Documentos revelam 24 reuniões com atuação de ‘ministério paralelo’, diz Jornal Folha de S.Paulo

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Extremista Jair Bolsonaro, na rampa do Palácio do Planalto. Jornal Folha de S.Paulo revela existência de 'ministério paralelo'.
Extremista Jair Bolsonaro, na rampa do Palácio do Planalto. Jornal Folha de S.Paulo revela existência de 'ministério paralelo'.

Documentos da Casa Civil entregues à CPI da Covid revelam que ocorreram ao menos 24 reuniões com a atuação de um “ministério paralelo” no Planalto para tratar de assuntos relacionados ao combate à pandemia da Covid-19. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Para senadores da CPI, o “ministério paralelo” seria um grupo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro que atua à parte do Ministério da Saúde. De acordo com a publicação, Bolsonaro não esteve presente em seis das 24 reuniões, mas todos os encontros aconteceram no Palácio do Planalto ou no Alvorada.

O texto cita o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o senador Flávio Bolsonaro, filhos do presidente, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), o assessor especial da Presidência Tercio Arnaud, o ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten e a médica Nise Yamaguchi como participantes das reuniões.

Os documentos apontam que os filhos do presidente compareceram em ao menos cinco encontros, em três deles Tercio Arnaud compareceu. A médica Nise Yamaguchi compareceu em ao menos quatro reuniões no Planalto e Osmar Terra esteve em ao menos 11 encontros. Já Wajngarten aparece em seis reuniões.

Leia também: Brasil registra 2.130 mortes por Covid-19 em 24 horas e chega a 456 mil óbitos; “Não existe nada com menos preconceito do que dinheiro”, diz Luiz Felipe Pondé

A publicação da Folha informa que o assessor internacional da Presidência Filipe Martins, o ex-assessor Arthur Weintraub e o empresário Carlos Wizard não aparecem nos documentos. Eles também são apontados na CPI da Covid como parte do “ministério paralelo”. “No entanto, nem todos os membros que participaram dos encontros foram divulgados nas planilhas das reuniões entregues à CPI”, completa o texto.

Em depoimento à CPI da Covid, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse que desconhece a estrutura de um “ministério paralelo”. A médica Nise Yamaguchi será a próxima a prestar depoimento à comissão, na próxima terça-feira (1º).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113514 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]