Quem financia a rede de ódio e desinformação contra o PT, governador Rui Costa e as medidas sanitárias de controle da pandemia na Bahia?

Campanhas com desinformação e ódio são estimuladas economicamente contra o PT, governador Rui Costa e a vida dos baianos.
Campanhas com desinformação e ódio são estimuladas economicamente contra o PT, governador Rui Costa e a vida dos baianos.

Campanhas em outdoor e vídeos postados nas redes sociais da internet dissimulam ódio na forma de protestos contra as medidas de caráter restritivo impostas à população da Bahia através de decretos estaduais assinados pelo governador Rui Costa (PT), legislação que contou com o apoio do prefeitos dos municípios e que objetiva reduzir o número de contagiados pelo SARS-CoV-2, tipo de coronavírus que ocasiona a doença Covid-19, reduzindo o número de pacientes portadores da doença e de mortos.

De fato, o que se observa é que estas aparentes “ingênuas campanhas” objetivam descontruir a imagem do Partido dos Trabalhadores (PT) e fragilizar a liderança do governador Rui Costa junto à população, disseminando a desinformação que precipita em resultados ainda mais negativos no controle da pandemia no estado.

Na outra ponta, as pessoas que estimulam e ou financiam essas sórdidas campanhas objetivam, em 2022, manter no poder o dementado extremista de direita Jair Bolsonaro e eleger governador o pupilo do extremismo na Bahia ex-prefeito ACM Neto (DEM).

Na contabilidade pelo poder, os apoiadores do desinteligente extremismo de direita que desgoverna o país pouco se importam com as mortes decorrentes da desinformação, porque, o que interessa é a manutenção dos ganhos pessoais e da subordinação perpétua de significativa parcela da população brasileira à degradante situação econômica e social.

A rede de ódio 

Neste sentido, o Jornal Grande Bahia (JGB) recebeu de fonte duas denúncias sobre possível financiamento da campanha de ódio contra a vida, o PT e o governo da Bahia.

A primeira denúncia foi enviada ao JGB na forma de imagem que reproduz campanha em outdoor. A segunda denúncia é referente ao impulsionamento de vídeos através da página no Youtube denominada ‘Família Brasileira’, com endereço eletrônico https://www.youtube.com/channel/UCcaiPGcke0XsAv6GyWlgWjA.

Conforme dados enviados pelo denunciante, a página da Família Brasileira no Youtube é administrada pela Hiperfone, que utiliza o conceito de telepublicidade e que disponibiliza os telefones 0800-880-1020 e (11)3522-4670 para contato com o endereço eletrônico www.hiperphone.com.br.

Na página da ‘Família Brasileira’ foram postados série de vídeos com ataques ao governador Rui Costa, ex-presidente Lula, Partido dos Trabalhadores (PT) e as medidas de controle sanitário da pandemia. Os filmes possuem milhares de acessos que, aparentemente, são resultantes da técnica de impulsionamento de visualização.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9373 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).