Desmatamento afeta o bioma caatinga, diz chefe da Educação Ambiental de Feira de Santana

O bioma caatinga é exclusivamente brasileiro e compreende cerca de 11% do território nacional e 70% da Região Nordeste.
O bioma caatinga é exclusivamente brasileiro e compreende cerca de 11% do território nacional e 70% da Região Nordeste.

Entre os oito distritos de Feira de Santana, apenas Humildes não está no bioma caatinga. A localidade faz parte da Mata Atlântica. Nesta quarta-feira (28/04/2021), quando é comemorado o Dia Nacional da Caatinga, a Secretaria do Meio Ambiente reforça a importância em preservá-lo.

O bioma caatinga é exclusivamente brasileiro e compreende cerca de 11% do território nacional e 70% da Região Nordeste. Entre suas características possui fauna e flora adaptadas à seca e clima semiárido.

“Também conta com 14 tipos de solos diferentes e algumas espécies de animais, como a arara azul, mocó e soldadinho-do-araripe”, aponta o chefe do Departamento de Educação Ambiental, João Dias.

Em Feira, a caatinga se estende por dois importantes rios, sendo eles o Jacuípe e o Paraguaçu, bem como seus afluentes.

“O desmatamento é um dos grandes problemas que afeta o bioma. Preservar a caatinga é proteger os animais, a vegetação e a água. Isso vai resultar na melhoria da qualidade de vida do ser humano”, pontua João Dias.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110000 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]