Imunização lenta no Brasil se deve, sobretudo, à escassez de vacinas

Imunização lenta no Brasil se deve, sobretudo, à escassez de vacinas

Cerca de 80% das doses aplicadas são da Coronavac, imunizante promovido pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e que foi inicialmente rejeitado pelo governo Bolsonaro. No mesmo período, EUA aplicaram três vezes mais. Imunização lenta no Brasil se deve, sobretudo, à escassez de vacinas.

Cerca de 80% das doses aplicadas são da Coronavac, imunizante promovido pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e que foi inicialmente rejeitado pelo governo Bolsonaro. No mesmo período, EUA aplicaram três vezes mais. Imunização lenta no Brasil se deve, sobretudo, à escassez de vacinas.