Arthur Bispo do Rosário Paes (Japaratuba (SE), 1909 – Rio de Janeiro (RJ), 5 de julho de 1989) trancado num quarto-forte da então Colônia Juliano Moreira, hospício carioca, criou, ao longo de 50 anos, um mundo novo como miniaturas, mantos e estandartes.
Blogs: Colunistas e Artigos

Um genial mendigo enlouquecido | Por Joaci Góes

Hoje são poucos, brevemente serão muitos, os que sabem quem foi Arthur Bispo do Rosário Paes, o sergipano, nascido em Japaratuba, a 54 kms de Aracaju, entre os anos de 1909 e 1911, que viveu no Rio de Janeiro, onde morreu no dia 5 de julho de 1989, deixando uma obra plástica feita com restos de lixo que o eleva, segundo alguns, a merecer o cognome de Van Gogh das ruas…

Deputada Lídice da Mata (PSB-BA) critica política neoliberal do Governo Bolsonaro.
Manchete

Deputada Lídice da Mata denuncia sucateamento e extinção de agências de bancos públicos pelo Governo Bolsonaro

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) denunciou, nesta quinta-feira (29/04/2021), no Plenário da Câmara, o que chamou de “Plano macabro de dizimação dos bancos públicos”, que são as decisões do ministro da Economia, Paulo Guedes, de fechar 361 agências do Banco do Brasil e vender ativos da Caixa Econômica Federal…