Propriedade rural de Terra Nova é afetada por fogo provocado por estrutura degradada de energia da Coelba

Evidências de negligência da Coelba resultam em dano para produtor rural de Terra Nova.
Evidências de negligência da Coelba resultam em dano para produtor rural de Terra Nova.

Nesta quarta-feira (03/03/2021), parte da pastagem da Fazenda Brito, imóvel rural situado em Terra Nova, pegou fogo em decorrência de rompimento de fiação da rede de energia elétrica de propriedade da empresa monopolista Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (COELBA).

Ao Jornal Grande Bahia (JGB), o proprietário do imóvel relatou que a estrutura do sistema elétrico da concessionária pública, que passa nas terras da fazenda, está em grave estado de degradação física, com vários postes de energia inclinados, a ponto de desabar e inúmeros cabos elétricos apresentando elevado desgaste.

O produtor rural informou que remeteu correspondências alertando o setor técnico da Coelba para o grau de risco para trabalhadores rurais e para o investimento que realiza na criação de gado de corte, no entanto, “a empresa age de forma negligente apostando manter-se impune na Justiça”.

O empresário disse que a tragédia não atingiu maiores proporções por que a providência, em forma de chuva, conteve as chamas. Mas, afirmou estar preocupado, porque o problema persiste e a Coelba se mantém inerte, sem realizar os investimentos necessários a superação dos problemas, esperando que o pior aconteça e que depois ganhe tempo com a ineficiência do Sistema Judicial.

Recorrência

O JGB tem realizado série de reportagens sobre a ineficiência da atuação da Coelba, empresa controlada pela Neoenergia, cuja falta de investimento tem resultado em amplos prejuízos para o desenvolvimento socioeconômico do estado da Bahia.

Leia +

Falhas no fornecimento de água da EMBASA estão relacionadas à péssima qualidade do fornecimento de energia elétrica pela COELBA

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9315 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).