Grandes nomes estiveram presentes na 2ª edição da Festa Literária da Caramurê

Larissa Luaz tem se destacado pela versatilidade da sua arte, com conexão com movimentos estéticos de afrofuturismo e afro-punk.
Larissa Luaz tem se destacado pela versatilidade da sua arte, com conexão com movimentos estéticos de afrofuturismo e afro-punk.

Oficinas, contações de histórias, prêmios, bate-papos, entrevistas, conversas cantadas e mesas. A programação da segunda edição da Festa Literária da Caramurê (Felica) trará nomes de todo o Brasil com voz para diferentes gostos. Com o tema O livro como instrumento de transformação, o evento acontece de 28 de março a 4 de abril de 2021.

Ao todo serão mais de 60 horas de programação cultural transmitida gratuitamente pela internet. A Felica contará com grandes nomes como Mabel Velloso, Larissa Luz, Érico Brás, Jean Wyllys, Astrid Fontenelle, Wilson Gomes, Tom Zé, Carlinhos Brown, Leonardo Boff, Targino Gondim, Itamar Vieira Junior, Nélida Piñon e Ruy Castro e dezenas de outros da literatura local, nacional e internacional, chegando um total de mais de 110 participantes.

A Felica II se propõe em expor a diversidade do campo literário baiano, ampliar sua visibilidade e destacar o papel da arte, das ciências e do conhecimento na construção de um mundo melhor. A festa tem Breno Fernandes como curador. O escritor e jornalista baiano diz: “A criação das mesas, das temáticas aos títulos, partiu do mote que alinha o tema da festa. Essa transformação é a transformação social, que no fim das contas é a soma de transformações nas mais diversas áreas da sociedade em que vivemos, da educação à economia, do combate ao racismo ao combate à censura”.

Uma das apresentadoras mais versáteis da TV brasileira vai abrir a primeira mesa do evento. Astrid Fontenelle será a mediadora da mesa “Livro: o amigo da infância” que contará com a participação de Clara Beatriz e Lorena Ribeiro. O encontro acontece a partir das 15h30, do dia 28 de março no canal do YouTube TV Caramure.

No mesmo dia, o ator e apresentador baiano Érico Brás, junto com o também baiano Zéu Brito, participa da mesa “Rir para transformar: o poder do texto de humor”. A cantora Larissa Luz finaliza o dia com uma “Conversa cantada”. Larissa tem se destacado pela versatilidade da sua arte, com conexão com movimentos estéticos de afrofuturismo e afro-punk. Ela é também produtora musical, compositora e atriz.

O dia do aniversário de Salvador, 29/3, conta com mesas como: “A sabedoria secular do cordel: lições de vida e de luta para as novas gerações”, com Sálua Chequer e Mestre Janete Lainha e mediação de Elton Magalhães, “Crônica de uma tragédia anunciada… e prolongada? ” com Wilson Gomes e mediação de Nelson Pretto. O dia do evento finaliza o programa Caramurê na história com o tema: “Pierre Verger e a Cidade da Bahia” com Fernando Oberlaender, Daniel Rebouças e Francisco Senna com participação especial de Mariene de Castro homenageando Salvador pelo seu aniversário.

O terceiro dia da programação, 30/3, tem como atrações a mesa “A nova onda dos quadrinhos baianos” com Hugo Canuto e Lila Cruz e o programa Nossa casa comum: o tema é “Fé nos direitos humanos” com Eduardo Mattedi e o seu convidado especial, Leonardo Boff. Antes, os amantes da multiplicidade de Tom Zé terão o artista em uma entrevista ao vivo intitulada “Tom Zé em fluxo”.

Outro grande encontro acontece no dia 31 de março, às 18h30. Itamar Vieira Junior é o escritor brasileiro vivo mais vendido e premiado no Brasil, hoje. Seu livro “Torto Arado”, um romance situado no sertão da Bahia, disputa a lista de bestsellers com sucessos comerciais. Mabel Velloso dispensa apresentações. Professora, poeta e autora de mais de 30 livros, já teve também, vários de seus poemas musicados. Os escritores estarão juntos na mesa “Histórias que dão água na boca” com mediação de Tereza Paim.

No dia 1 de abril a grade tem entre outras mesas Narrativas em podcast: uma nova mídia para o velho gosto de contar histórias com Pedro Duarte e Aline Valek, mediação de Daniela Souza. E um papo com Carlinhos Brown com o tema “Salvador Musa poética”.

Na sexta-feira, 2 de abril, é a vez de Jean Wyllys que fará parte do debate na mesa “Esse filme a gente já viu e não quer mais ver: a censura no Brasil democrático”, com Lívia Natália, João Carlos Salles e mediação de Manuca Ferreira. O dia também contará com uma entrevista de Renato Cordeiro a Ruy Castro com o tema “Biografando o biógrafo”.

As contações de histórias serão feitas por Diana Ramos e Regina Campana. A grade segue com o Prêmio FELICA de Jovens Autores, que em sua primeira edição, receberá exclusivamente poesias. O resultado será divulgado em live na programação da FELICA II, prevista para às 15h, no canal da TV Caramurê, no YouTube.

O curador participa da mesa Caramurê: 25 anos de arte e literatura baianas, junto com Márzia Lima e Fernando Oberlaender. O dia segue com um bate papo de Aleilton Fonseca com Nélida Piñon sobre “O tempo do romance”.

O último dia da festa terá Oficina de escrita criativa para jovens com Anderson Shon e a mesa Bahia latino-americana, com Rina Rojas e Dany Velásquez e condução da conversa de Juan Ignacio Azpeitia. O Caramurê na história deste dia traz o tema “Juarez: Um mestre além do seu tempo” com Fernando Oberlaender e Daniel Rebouças uma homenagem ao convidado Juarez Paraíso.Depois Oberlaender volta com Rita Batista no bate papo “Lendo o Brasil de agora”, uma mesa que privilegia o leitor. A conversa cantada que fecha o evento será dedicada ao poeta e compositor Manuca Almeida e terá Targino Gondim e Alexandre Leão.

A festa literária debaterá, dentre outros temas: os jovens como agentes de difusão do livro; o cordel como fonte de formação social; o combate à censura no Brasil; o impacto das mídias digitais na escrita e na leitura; a relação entre direitos humanos e ética religiosa; a literatura como instrumento de combate ao racismo; a arte como forma de explicar o mundo à criança; as diferentes culturas nacionais que se expressam em língua portuguesa; o atual cenário da produção de histórias em quadrinho na Bahia. O evento, da mesma forma que sua versão anterior, a FELICA II fará homenagens, desta vez, a duas poetas baianas: Lívia Natália e Myriam Fraga.

O projeto ainda tem uma programação exclusiva do instagram. Batizada de prosa boa, contará com nomes como Nívia Maria Vasconcellos, Ricardo Cury, Sandro Sussuarana, Rilton Jr., Bruno Capinan, Ivana Gaya, André Lemos, Emmanuel Mirdad, Anderson Shon e Ivan Santos. Além disso, participações especiais de artistas como Bel Borba, Antrifo Sanches, Cristina Castro, Mirella Márcia Longo participando de ações integrando as linguagens artísticas.

Ao todo a programação completa terá mais de 60 horas de lives transmitidas pela YouTube e Instagram e divulgada em breve. A Felica II é uma realização da Editora Caramurê. O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108653 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]