Cotada para o Ministério da Saúde, médica Ludhmila Hajjar relata ameaças de morte de bolsonaristas e rejeita participar do Desgoverno Bolsonaro

Ludhmila Hajjar, cardiologista, foi cotada para assumir vaga de Eduardo Pazuello na Saúde.
Ludhmila Hajjar, cardiologista, foi cotada para assumir vaga de Eduardo Pazuello na Saúde.

A médica Ludhmila Hajjar, que foi cotada por Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o Ministério da Saúde, afirmou que sofreu ataques de apoiadores do presidente da República.

Em entrevista à CNN, ela relatou tentativas de invasão ao hotel onde ela estava e ameaças de mortes por parte de bolsonaristas.

“Eu recebi ataques, tentativa de invasão no hotel que eu estava, ameaças de morte, fui agredida com áudios e vídeos falsos com perfis. Mas estou firme e forte aqui. Hoje volto para São Paulo para continuar a minha missão, que é ser médica. Estou à disposição do meu país e vou continuar atendendo pessoas da direita e da esquerda”, declarou.

A médica cardiologista recusou o convite para ocupar o cargo por divergências com Jair Bolsonaro. Ela já havia se manifestado contra o chamado “tratamento precoce”, ou seja, uso de medicamentos comprovadamente ineficazes contra a covid, incentivados pelo presidente. Além disso, apoiava o isolamento social e a vacinação em massa.

Após o nome de Ludhmila Hajjar começar a ser ventilado para substituir Pazuello, apoiadores de Bolsonaro resgatar uma live que a médica fez com a ex-presidente Dilma Rousseff. Ludhmila integrou a equipe que tratou a petista, quando foi acometida por um câncer.

À CNN, a cardiologista disse que nunca declarou posição política. “A missão do médico é cuidar, confortar, salvar a quem quer que seja e isso muito me honra”, afirmou. Ludhmila tratou de Arthur Lira, Eduardo Pazuello e Fabio Farias quando todos tiveram covid-19.

“Talvez, para pessoas radicais que estão defendendo o discurso da polarização é algo que me diminui. Pelo contrário, se eu fizesse isso, eu não estaria negando o juramento que eu fiz no dia que me formei na Universidade de Brasília. Continuarei cuidando da direita e da esquerda porque eu não tenho medo”, disse.

*Com informações da Yahoo Notícias.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110063 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]