Associada a dois Golpes de Estado no Brasil, Rede Globo ataca ex-presidente Lula; Empresa dos Marinhos tem como candidatos à presidente da República o animador de auditório e o ex-juiz citado como líder do ‘Sindicato do Crime’

Nesta quarta-feira (10/03/2021), na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez seu primeiro pronunciamento após a anulação das sentenças pelo STF.
Evidencias demonstram que ex-presidente Lula foi vítima de um possível ‘Sindicato do Crime’ liderado pelo, à época, ex-juiz Sérgio Moro, cuja atitude foi violar o sigilo telemático da presidente Dilma Rousseff e entrega-lo à Rede Globo, conhecida como Rede do Golpe.

A Rede Globo não demorou a se manifestar sobre o discurso de Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (10/03/2021). Momentos depois de o petista dizer que o Jornal Nacional teve edição “épica” esta semana e que pela primeira vez “a verdade prevaleceu”, a emissora divulgou comunicado em que garantiu: “O ex-presidente está errado”.

“O ex-presidente está errado. O jornalismo da Globo se dedica a relatar os fatos e buscar a verdade e vai continuar a fazê-lo, mas não somente os fatos e as verdades que lhe sejam favoráveis”, leu a apresentadora Aline Midlej na GloboNews.

Ocorre que, em tese, a Rede Globo, conhecida como Rede do Golpe, recebeu do então juiz Sérgio Moro o áudio do diálogo da então presidente Dilma Rousseff com o ex-presidente Lula, esse fato torna a emissora dos Marinhos uma espécie de associada do ‘Sindicato do Crime’, que operou com a espúria união entre procuradores da República membros da força-tarefa do Caso Lava, juiz federal e outros servidores federais, fato que pode considerado como uma sofisticada e poderosa Organização Criminosa (ORCRIM).

A Rede Globo fez parte de dois Golpes de Estado — Golpe de Estado Civil-Militar (Ditadura Militar no Brasil de 1964 a 1985) e Golpe Jurídico-Parlamentar de 2016 — a empresa usurpadora dos Marinhos apoia a dupla de candidatos à presidente da República, em 2022, ou melhor, montou a chapa com o animador de auditório Luciano Huck e o ex-juiz federal Sérgio Moro, apontado por ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (09/03/2021), como envolvido em atividade criminosa associativa com membros do Ministério Público Federal (MPF).

O discurso de Lula sobre a Emissora do Golpe

Lula se referia à edição do Jornal Nacional que tratou da anulação de todas as suas condenações na Justiça Federal do Paranápelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. A edição exibiu uma longa matéria sobre o assunto e os votos dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski no processo que analisa a suspeição de Sergio Moro.

“Fiquei muito feliz porque, depois da divulgação de tanta mentira contra mim, tivemos um Jornal Nacional épico. Quem assistiu à televisão não estava acreditando no que estava vendo. Pela primeira vez, a verdade prevaleceu”, declarou Lula em seu pronunciamento. “Eu, como acho que tenho um pouco de experiência, fiquei feliz com a verdade. Porque é para isso que servem os meios de comunicação.”

Em outro momento, o petista afirmou que “a Globo não tem que gostar ou não gostar de presidente” e concluiu dizendo que sentia-se mais “sereno” do que o apresentador William Bonner ao ler justamente as notícias sobre a anulação de suas condenações.

“O ex-presidente Lula fez criticas aos órgãos de imprensa, e à Globo em especial. Elogiou a cobertura do ‘Jornal Nacional’, que classificou de ‘épica’. Deu a entender que ontem a Globo relatou a verdade, o que antes não fazia”, considerou a emissora.

Operação Spoofing revela Sindicato do Crime

Mensagens apreendidas pela Polícia Federal (PF) durante deflagração da Operação Spoofing, ocorrida em 23 de julho de 2019, com o objetivo de investigar as invasões às contas de Telegram de membros da força-tarefa do caso Lava Jato em Curitiba e do, à época da Operação, ministro Sérgio Moro, então juiz federal encarregado do caso, revelaram possível conluio em mensagens de procuradores da República, com uso vulgar da linguagem, cuja tipicidade é de facínoras e se encontra distante do que se espera dos mais bem remunerados servidores da República. O que levanta a hipótese de que uma espécie de ‘Sindicato do Crime’ parece ter operado através da força-tarefa do Caso Lava Jato, no Ministério Público Federal (MPF), em conluio com juízes federais, policiais federais e membros da Receita Federal.

*Com informações do Yahoo Notícias.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111236 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]