Vereador Fernando Torres afirma: “Alberto Nery é bandido e vende sindicato às empresas de ônibus de Feira de Santana” | Por Sérgio Jones

Vereador Fernando Torres, presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, ataca ex-vereador Alberto Nery.
Vereador Fernando Torres, presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, ataca ex-vereador Alberto Nery.

O famigerado presidente do legislativo feirense, Fernando Torres (PSD), recentemente acusou de forma frontal o ex-vereador petista e presidente do Sindicato dos Rodoviários, Alberto Nery. Ser ele o responsável direto pelas péssimas condições em que se encontra o serviço do transporte público no município. A qual classifica como caótica e propôs a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a situação e quebrar o sigilo bancário do Sindicato.

“Vejo o transporte público em Feira de Santana de forma caótica, porque o presidente do Sindicato dos Rodoviários é bandido. A imprensa e a população têm horas que culpam o prefeito que aí está (Colbert Martins Filho) e o que já esteve (José Ronaldo).  O presidente desta entidade é vendido; ele tentou tomar o Sindicato e não conseguiu. É de Alberto Nery que estou falando: bandido”. Conforme afirma o presidente, Nery vende o sindicato às empresas de ônibus e, por isso, o transporte não anda.”

“Como vai haver negociação entre empregador e trabalhador se o presidente não defende quem é prá defender, que é o trabalhador”? Em seguida fez um veemente agradecimento pelo o fato de “o povo não ter reeleito Nery.

O recém empossado presidente do legislativo feirense tem ganho visibilidade devido as constantes denúncias feitas contra colegas e ex-colegas. Mas recentemente ele voltou a sua metralhadora giratória em direção do infenso ex-presidente José Carneiro. Entre outras acusações disse que por ordem do mesmo, o óleo era retirado da frota de veículos do legislativo para que batessem os motores. Promete que irá realizar uma CPI visando apurar os fatos.

Também disse que não é culpa do ex e atual mandatário pelo transporte caótico existente em Feira e sugeriu a instalação de uma CPI. “Minha assinatura será a primeira para podermos quebrar o sigilo bancário daquele bandido”, afirma.

Acredita Torres que com a realização de uma minuciosa investigação será plenamente possível “provar que aquele presidente do Sindicato é comprado”. Finaliza a sua diatribe fazendo a seguinte observação: “Como o transporte de Feira vai andar bem se o presidente do sindicato é vendido”? Nunca é demais lembrar que a corrupção afeta diretamente o desenvolvimento e o bem-estar da sociedade.

*Sérgio Jones, jornalista ([email protected]).

Confira pronunciamento de Fernando Torres

_