Vaiado no Congresso, extremista Jair Bolsonaro diz que governo está preparado para vacinação contra Covid-19; Negacionismo e desinteligência marcam atuação do néscio presidente

Extremista Jair Bolsonaro é vaiado em sessão do Congresso Nacional ocorrida nesta quarta-feira (03/02/2021).
Extremista Jair Bolsonaro é vaiado em sessão do Congresso Nacional ocorrida nesta quarta-feira (03/02/2021).

Ao abrir participar nesta quarta-feira (03/02) da abertura do Ano Legislativo de 2021, o extremista Jair Bolsonaro, presidente da República, garantiu aos parlamentares que o governo federal está preparado para implementar o plano nacional de vacinação contra a Covid-19 e colocou a “volta à normalidade” como meta principal do governo.

Na abertura da sessão que marca o início do ano no Congresso, Bolsonaro foi vaiado e chamado de genocida e fascista por parlamentares de oposição. Depois de algum tempo, apoiadores do presidente responderam com gritos de “mito”.

O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), teve que intervir para que fosse possível a Bolsonaro iniciar o discurso e chegou a pedir que seguranças do Poder Legislativo retirassem os parlamentares, o que não foi necessário.

Com um sorriso irônico, Bolsonaro afirmou que era um prazer voltar ao Congresso, onde tinha estado por 28 anos e respondeu: “Nos encontramos em 2022.”

Em um discurso de pouco mais de cinco minutos, o presidente elencou os projetos prioritários para o governo este ano e fez um balanço de 2020.

“O governo federal adotou as premissas básicas de salvar vidas e proteger empregos”, afirmou.

Ao responder ao que tem sido uma das maiores preocupações apontadas pelos parlamentares, reafirmou que o governo federal comprará todas as vacinas aprovadas pela Anvisa.

“O governo federal encontra-se preparado para executar o plano nacional de vacinação contra a Covid-19. Envidamos todos os esforços para volta do país à normalidade”, disse.

Graves falhas

A vacinação contra a Covid-19 está em atraso no Brasil e a letalidade da doença é 3 vezes maior no país, do que em outras nações. As falhas são decorrentes de um governo negacionista, totalitário e desqualificado intelectualmente liderado pelo extremista e néscio Jair Bolsonaro.

*Com informações da Agência Reuters.

Sobre Carlos Augusto 9458 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).