Última estátua de Francisco Franco em solo da Espanha é removida

Em "dia histórico" para a Espanha, monumento em homenagem ao ditador fascista é retirado do enclave de Melilla. Partido de extrema direita foi o único a votar contra a remoção. "É um dia histórico para Melilla", disse a responsável por educação e cultura no enclave sobre a remoção da estátua de Franco.
Em "dia histórico" para a Espanha, monumento em homenagem ao ditador fascista é retirado do enclave de Melilla. Partido de extrema direita foi o único a votar contra a remoção. "É um dia histórico para Melilla", disse a responsável por educação e cultura no enclave sobre a remoção da estátua de Franco.

A última estátua do ex-ditador Francisco Franco (1892-1975) em solo espanhol foi removida nesta terça-feira (24/02/2021) de Melilla, enclave da Espanha e cidade autônoma localizada no norte da África.

Erguida em 1978, três anos após a morte do ditador fascista, a estátua comemorava o papel do general como comandante da Legião Espanhola na Guerra do Rife, um conflito travado na década de 1920 pela Espanha e França contra as tribos berberes da região montanhosa do Rife, no norte de Marrocos.

A retirada da estátua da via pública durou cerca de uma hora, mediante um forte efetivo policial. Algumas pessoas acompanharam a remoção. O monumento foi levado por um caminhão até um prédio público municipal, segundo explicou o presidente da cidade de Melilla, Eduardo de Castro, que divulgou o ato nas redes sociais.

“Este é um dia histórico para Melilla”, disse na segunda-feira Elena Fernandez Trevino, responsável por educação e cultura no enclave, após a Assembleia Municipal (equivalente à Câmara dos Vereadores) votar a favor da remoção da estátua.

Somente o partido de extrema direita Vox votou contra a remoção do monumento, argumentando que este celebrava o papel militar de Franco, e não sua ditadura, e que, portanto, a Lei da Memória Histórica não deveria ser aplicada.

A lei, aprovada durante o governo de José Luis Rodríguez Zapatero, em 2007, tem como objetivo a reparação moral dos perseguidos pela ditadura e obriga a retirada dos símbolos e expressões de apoio ao regime.

O governo espanhol já adotou várias medidas com base na lei, incluindo o pedido para que herdeiros devolvessem ao Estado um palacete usado por Franco como residência de verão.

Melilla foi uma das primeiras cidades em que ocorreu o levante militar de 1936, que resultou na Guerra Civil Espanhola e na posterior ditadura franquista. A retirada da estátua coincidiu com o 40º aniversário do fracassado golpe militar de 1981 no país europeu.

O general Franco foi chefe de Estado da Espanha a partir de 1939, ficando no poder até morrer, em 1975, três anos antes do restabelecimento da democracia.

*Com informações do DW.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108701 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]