Deputado Adolfo Menezes homenageia vítimas da Covid-19 e enaltece a ciência durante ato de posse na presidência da ALBA

Deputado Adolfo Menezes (PSD) discursa durante ato de posse na presidência da ALBA.
Deputado Adolfo Menezes (PSD) discursa durante ato de posse na presidência da ALBA.

Em seu primeiro discurso como presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o deputado Adolfo Menezes (PSD) reverenciou a memória dos mais de 220 mil brasileiros que perderam suas vidas vítimas da pandemia do novo coronavírus.

“Na Bahia, são quase dez mil as famílias enlutadas. Dor e sacrifício que atingiram a todos nós, sem exceção. Um período de desassossego e trevas”, afirmou o parlamentar, eleito com os votos de 60 dos 63 deputados da Casa.

Adolfo citou no discurso o poeta inglês John Donne, que escreveu: “A morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano”. E acrescentou, logo em seguida: “Porém, não há escuridão, minhas senhoras, meus senhores, que impeça a luz de raiar”;

O novo presidente da ALBA fez questão de destacar o trabalho de cientistas de todo mundo que, “em tempo recorde, desenvolveram vacinas eficazes contra o coronavírus, que mitigarão e, por fim, eliminarão a Covid-19, nos devolvendo o prazer de conviver com o próximo, sem medo”.

Ele lembrou que a vacinação segue em todos os recantos da Bahia, imunizando os mais vulneráveis. “Porém”, ressalvou ele, “infelizmente conviveremos com o novo normal por algum tempo até que a vacinação retire do nosso horizonte esse véu que turvou a vida em comunidade, aqui e em todo mundo”.

Menezes aproveitou ainda para homenagear os médicos, enfermeiros e os demais profissionais de saúde que colocam as próprias vidas em risco para “salvar, confortar e oferecer alento a tantos nesse grave momento da vida nacional”.

E parafraseou outro inglês, desta vez o estadista Winston Churchill ao afirmar que, durante a pandemia, “nunca antes tantos deveram tanto a tão poucos”.

Além dos profissionais de saúde, o parlamentar homenageou também o governador Rui Costa e então prefeito de Salvador ACM Neto que, segundo ele, enfrentaram a pandemia inédita com responsabilidade e amparados pela ciência. “Homenageio igualmente às prefeitas e prefeitos de nossa terra, bem como todas as autoridades – públicas ou privadas – envolvidas no combate ao flagelo inédito”.

No discurso, ele destacou ainda o papel da Assembleia Legislativa, que deu uma demonstração de maturidade política com a construção de uma aliança suprapartidária para compor a Mesa Diretora da Casa para o biênio 2021-2023.

“A disputa política é inerente ao Poder Legislativo – por excelência uma Casa de contrários -, mas o acordo político legítimo, transparente, lhe é superior, pois a negociação é a própria essência do Parlamento”, pontuou.

Dessa forma, o presidente da ALBA firmou o compromisso de agir com transparência e democracia – “sem me afastar um milímetro que seja dos ditames da Nossa Constituição e do Regimento Interno”.

Ele assegurou que estará sempre aberto para ouvir e consultar os demais parlamentares e anunciou que pretende fortalecer o colégio de líderes e evitar decisões monocráticas. “Não me afastarei – nunca – da defesa dos interesses da nossa terra, portanto, do interesse da Bahia e dos baianos”.

Outro compromisso assumido por Menezes foi o de fortalecer e aperfeiçoar a ALBA. Para ele, a modernização administrativa se impõe “para adaptar a estrutura atual às exigências do terceiro milênio – de rapidez e transparência – reduzindo a burocracia”. E defendeu mais eficiência com menor custo.

Segundo o parlamentar, a austeridade será uma das marcas da ação da Mesa Diretora empossada. Para ele, cuidar da correta aplicação dos recursos dos baianos é mais que um dever, é uma obrigação de todos , “ainda mais urgente devido à difícil conjuntura econômica nacional, agravada pelo combate à pandemia”.

Adolfo Menezes lembrou que as dificuldades econômicas e sociais foram agravadas pelo fim das atividades da Ford em Camaçari – que impactará negativamente a economia baiana em cerca de R$ 5 bilhões e na perda de 10 mil empregos e outros 50 mil indiretos.

Ele citou as estimativas segundo as quais 60 mil famílias perderam o sustento da noite para o dia com a decisão unilateral da empresa de encerrar as atividades no Brasil depois de um século.

“Nós, os 63 deputados estaduais da Bahia, unidos, estaremos prontos para contribuir com medidas capazes de viabilizar a vinda das outras montadoras, bem como para mitigar o sofrimento das famílias atingidas com essa decisão fatídica, unilateral, e surpreendente da Ford”, reforçou.

Ao finalizar o discurso, Adolfo Menezes lembrou que sucedeu na Assembleia o irmão Herculano Menezes e pediu o apoio de todos os colegas, não só deputados, mas de todos os servidores da Casa. E fez uma série de agradecimentos, lembrando também da família.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112633 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]