Iniciada em Salvador edição 2021 das comemorações ao Senhor do Bonfim

Cena da edição 2020 da Lavagem do Senhor Bonfim em Salvador.
Cena da edição 2020 da Lavagem do Senhor Bonfim em Salvador.

A pandemia da Covid-19 alterou a formatação das festas populares da Bahia, dentre elas a dedicada ao Senhor do Bonfim. A novena ao padroeiro do coração dos baianos começa nesta sexta-feira (8) e segue até o dia 16, sempre às 19h. O auge da festa será no dia 17 de janeiro de 2021.

Para evitar aglomerações e cumprir protocolos de biossegurança, as celebrações serão transmitidas via internet e o acesso será limitado, respeitando a ordem de chegada. Já a tradicional Lavagem do Bonfim, que este ano seria no dia 14, será excepcionalmente substituída por uma carreata pelas ruas de Salvador.

Todos os anos, o ritual começa com cortejo de baianas tipicamente trajadas – seguidas por fiéis e turistas – em caminhada a partir da Igreja da Conceição da Praia até a basílica, que tem lavados com água de cheiro o adro e as escadarias.

Este ano, fiéis acompanharão a imagem peregrina do Senhor do Bonfim, que sairá da Matriz da Paróquia Nossa Senhora da Vitória em carro aberto, às 8h. De lá, seguirão até a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia para, ainda de carro, cumprirem o caminho tradicionalmente feito a pé. Na chegada, serão recebidos pelo padre Edson Menezes, que concederá a bênção aos participantes.

O auge das celebrações, que têm como tema ‘Senhor do Bonfim, abraçar a Sua cruz fortalece a fé, liberta do medo e renova a nossa esperança’, será no dia 17 (domingo), quando, às 10h30, o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Sérgio da Rocha, vai celebrar a missa solene. Já às 15h, a imagem peregrina do Jesus Crucificado será levada em carro aberto para percorrer as ruas da Cidade Baixa.

Sobre Carlos Augusto 9448 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).