I Encontro Literário Ori reúne nomes da cultura em mesas sobre religiosidade

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Margareth Menezes apresenta o tema 'A filosofia inspiradora do Candomblé́'.
Margareth Menezes apresenta o tema 'A filosofia inspiradora do Candomblé́'.

A cultura e as religiões de matriz africana são o tema do I Encontro Literário Ori, que acontece nos próximos dias 9, 10 e 11 de fevereiro de 2021, a partir das 19 horas. Na ocasião, lideranças religiosas e artistas que pautam elementos do Candomblé e da Umbanda, conversam sobre essa fusão e suas respectivas vivências com a temática.

O evento será transmitido no youtube @oriliterario e apresenta uma mesa por dia, com nomes representativos da religiosidade e da cultura da Bahia, com as lideranças do candomblé baiano Mãe Vânia, Mãe Val e a Mameto Kamurici. Elas dividirão os debates com personalidades convidadas pela relação histórica de promover e valorizar as religiões de matriz africana.

Com o tema “A filosofia inspiradora do Candomblé́”, a primeira mesa (09) apresenta a cantora e compositora, Margareth Menezes e a Ialorixá do Terreiro do Cobre, Mãe Valnizia Bianchi. Mãe Val, como é mais conhecida, é autora de “Resistência e Fé” (2009), sua autobiografia; “Aprendo Ensinando”, que narra suas aprendizagens na relação com sua comunidade religiosa (2011) e “Reflexões” (2019), uma coletânea de artigos do período de um ano e meio em que foi colunista do jornal A Tarde. A mesa será mediada por uma das curadoras do evento, Cleidiana Ramos.

Maria Lúcia Neves, Mameto Kamurici, é a liderança do Terreiro São Jorge Filho da Gomeia (Lauro de Freitas) e também é presidente do bloco afro Bankoma. Juntamente com o presidente do bloco Cortejo Afro, Alberto Pitta e com o cantor Gerônimo conversarão sobre a “Fé no Carnaval – O terreiro no meio da avenida”, na segunda noite da programação (10) e mediados pela jornalista, Meire Oliveira.

No último dia do Ori (11), o debate será conduzido pelo jornalista André Santana e aborda “Dança e canto sagrados: a arte de encantar o corpo”. A mesa reúne duas potências da dança baiana: José Carlos Arandiba, o Zebrinha, e a sacerdotisa do Ilê Axé Kale Bokun, Mãe Vânia Amaral. Vânia Amaral, como é conhecida no mundo da dança, é uma autoridade nos ensinamentos, danças, cantigas, ritmos e mitologia do Candomblé afro-brasileiro.

Realizado pela HF Serviços e pela Pau Viola Entretenimento, o Encontro Literário Ori tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113826 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]