Feira de Santana: Construção de posto de abastecimento de veículos ao lado do Terminal de Ônibus do Bairro Tomba é denunciada

Construção de posto de abastecimento de veículos ao lado do Terminal de Ônibus do Tomba em Feira de Santana é denunciada.
Construção de posto de abastecimento de veículos ao lado do Terminal de Ônibus do Tomba em Feira de Santana é denunciada.

Fonte do Jornal Grande Bahia (JGB) encaminhou denúncia no dia 30 de dezembro de 2020 (quarta-feira) revelando possível violação de disposto legal na autorização e construção de posto de abastecimento de veículos ao lado do Terminal de Ônibus do Tomba em Feira de Santana.

Em tese, pode-se afirmar que o empreendimento viola legislações federal, estadual e municipal que regulamentam a edificação deste de tipo de atividade comercial poluidora, que degrada o meio ambiente e traz risco à vida, por se encontrar no domínio de edificação que aglomera significativo público.

Confira íntegra da denúncia da fonte do JGB

— Mais uma vez, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR) infringiu regras e liberou a construção de um posto de combustível em área vizinha (colada, rente) ao terminal de ônibus do Tomba (Av. Dep. Colbert Martins).

— A Lei Complementar 119/2018, Art. 137, I, diz que é PROIBIDA A CONSTRUÇÃO DE POSTO DE ABASTECIMENTO A MENOS DE 50m DE ESTABELECIMENTOS DE GRANDE CONCENTRAÇÃO. Um terminal de ônibus é, SEM DÚVIDA, um estabelecimento de grande concentração, com elevado fluxo de ônibus e entrada e saída de transeuntes, causando risco de acidentes, até mesmo mortes. Certamente haverá dúvida de algum motorista desatento e ao tentar entrar no posto, adentre o terminal de ônibus.

— Essa área já possui um gargalo gigantesco, pois também há cruzamento com a Rua Comendador Gomes e há congestionamentos em qualquer horário dos nossos ensolarados dias, mais ainda haverá depois da construção do posto com “documento picareta”, não embasado na lei. Pois ao invés da Prefeitura buscar ações para mitigar o trânsito nesse local, vem de “forma picareta” complicar mais ainda a vida do cidadão já sofrido.

A fonte concluiu a denúncia destacando que o Jornal Grande Bahia promove “jornalismo sério e responsável”, ao expor os crimes ambientais que ocorrem em Feira de Santana.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9017 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).