Embrafios prevê investimentos de R$ 2,3 milhões na unidade industrial de Retirolândia 

Embrafios realiza investimento na unidade industrial de Retirolândia.
Embrafios realiza investimento na unidade industrial de Retirolândia.

A ampliação da Embrafios deve proporcionar investimentos privados de até R$ 2,3 milhões na expansão da unidade, localizada no município de Retirolândia. O protocolo de intenções foi assinado com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), na terça-feira (22/12/2020). A unidade industrial já produz 4,8 mil toneladas por ano e, com a expansão, terá um incremento de 1,9 mil t/ano na capacidade de produção. A empresa  passará a fabricar fios, cordas e fibras de sisal.

“Com este aumento da unidade e novos equipamentos, a empresa pretende manter os 108 empregos existentes e promover 60 novos novos postos de trabalho”, destaca o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

A unidade produz almas de sisal para cabo de aço, fios, cordas de sisal, fios agrícola, fios naturais, fios torcidos, fios para enfardadeiras, cordas navais, cordinhas de sisal, barbantes de sisal e baler twine. Esses produtos são utilizados para amarrações agrícolas, embalagens diversas, conexão de peças de artesanato e decoração em sisal, confecção de redes e proteções navais, embalagem de feno, dentre outras finalidades.

“A Embrafios é a segunda maior indústria do município, sendo uma das principais fontes de renda da região. Com a ampliação, ficará semelhante a primeira e gerará mais empregos e renda para uma população extremamente carente, sem opções de outras fontes de renda, assegurando também a permanência das pessoas na cidade e na Bahia, pois não mais precisarão migrar para conseguir trabalhar. E para o estado, ajuda a consolidar a posição e aumentar os números de produtividade”, explica o diretor da empresa, Adevaldo Júnior.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9321 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).