Vereador critica desativação da base da Guarda Municipal no Centro de Abastecimento de Feira de Santana; Líder governista contesta

Roberto Tourinho: contribuição para o aumento da violência.
Roberto Tourinho: contribuição para o aumento da violência.

Foi desativada pela Prefeitura de Feira de Santana a base da Guarda Municipal que funcionava no Centro de Abastecimento. A informação é do vereador Roberto Tourinho (PSB), que lamentou a medida, em pronunciamento na Câmara nesta terça (03/11/2020). Ao considerar o ato “irresponsável”, ele disse que é uma “contribuição para o aumento da violência”, no maior entreposto comercial do interior da Bahia.

Para Tourinho, a presença da instituição vinculada à Secretaria de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos do Município (SEPREV) era uma colaboração importante para a proteção dos mais de 2 mil comerciantes em atividade naquele espaço e seus mais de 10 mil clientes diários. O ato é considerado “irresponsável” pelo vereador Roberto Tourinho (PSB) que, na sessão desta terça-feira (03), chamou atenção para uma dezena de homicídios registrados no entreposto durante os últimos três anos.

A segurança, na avaliação do vereador, é um dos mais graves problemas do Centro de Abastecimento, que também sofre com a falta de infraestrutura.  “Ali estão todos entregues à lama, sujeira, imundice, prostituição e todo tipo de abandono”, afirma. A Guarda Municipal, diz ele, foi “completamente destroçada e destruída por este Governo e também se encontra abandonada, com seus prepostos trabalhando diariamente sem viaturas e com coletes balísticos vencidos”.

A Guarda não tem atribuição da PM, diz Marcos Lima sobre Centro de Abastecimento

A violência no Centro de Abastecimento e em toda Feira de Santana é resultado da falta de investimentos do Governo do Estado em segurança pública, afirma o vereador Marcos Lima (DEM), em resposta a protesto do oposicionista Roberto Tourinho (PSB), pela desativação de uma base da Guarda Municipal naquele entreposto. O líder da bancada governista disse, na Tribuna da Câmara, que vai se informar melhor sobre a reclamação do colega junto ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, mas adianta que o órgão da Prefeitura não tem as atribuições da Polícia Militar, em se tratando do combate ao crime. Segundo ele, o Estado precisa rever seus conceitos de segurança para Feira de Santana, colocar mais policiais e oferecer segurança para a população e não apenas naquele espaço. Lembrou que somente entre sexta e sábado foram nove homicídios na cidade. “O efetivo (da PM) é muito baixo: contrata mil e aposenta dois mil.  Os números de homicídios são altos por falta de segurança e a zona rural está passando pelo mesmo problema”.

Atento à discussão sobre a violência  no Centro de Abastecimento e a retirada de uma base da Guarda Municipal daquele entreposto, o vereador Alberto Nery (PT) apresentou argumento semelhante ao do seu colega oposicionista Roberto Tourinho, quanto a responsabilidade da Prefeitura. Afirmou que segurança pública não se resume “apenas a polícia nas ruas e em cada esquina”. O Poder Municipal, segundo ele, precisa investir nos jovens, porque os homicídios são consequências do tráfico de drogas. “Já O Centro de Abastecimento, é resultado de uma Parceria Público-Privada e compete à Prefeitura manter a sua Guarda Civil no local”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112633 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]