Suspeita de falta de infraestrutura na base da drenagem do centro da cidade de Feira de Santana é levantada

Falta de cumprimento das normas técnicas de construção civil provocou colapso da estrutura de drenagem do centro da cidade de Feira de Santana, denuncia fonte do JGB.Falta de cumprimento das normas técnicas de construção civil provocou colapso da estrutura de drenagem do centro da cidade de Feira de Santana, denuncia fonte do JGB.


Um dos pontos críticos das administrações dos últimos 20 anos em Feira de Santana é a péssima qualidade da obra pública. Em 2007, o Jornal Grande Bahia (JGB) publicou a reportagem ‘Obras com baixa qualidade técnica são executadas pela Prefeitura de Feira de Santana’ e, como observado nesta sexta-feira (20/11/2020), com veículos afundando na drenagem pluvial do centro da cidade, em pontos de obras realizadas nos últimos 30 dias pelo Governo Colbert Martins, pode-se afirmar que permanece a prática de realizar obras sem qualidade construtiva e arquitetônica.

Os erros são sempre os mesmos, ou seja, projetos arquitetônicos com baixa qualidade técnica, uso de materiais sem qualidade ou inadequados para obra, falta de aplicação das normas técnicas para construção civil, desrespeito aos direitos dos trabalhadores que executam as construções e falta de fiscalização.

Com relação as obras de drenagem do centro da cidade, fontes do JGB informaram que a empresa responsável pela obra não realizou a estabilização do solo argiloso, antes de aplicar as manilhas de concreto nas valetas abertas para implantação dos tubos de drenagem.

A fonte encaminhou cópia do Caderno de Encargos SUDECAP (Superintendência de Desenvolvimento da Capital), Capítulo 19, que aborda técnicas de ‘Drenagem’. O manual é utilizado pela Prefeitura de Belo Horizonte com a finalidade de apresentar a sistemática empregada na execução de dispositivos para drenagem urbana.

O manual especifica que para uso de manilhas de 450 a 1200 mm é necessário que na base seja aberta a valeta, aplicada cimentação estável na base do solo, que é recoberto, de acordo com o solo, com diferentes tipos de rocha (brita), aplicadas as manilhas, que são recobertas com preenchimento lateral, inicial e final, e utilizados compactadores manuais, placas vibratórias de superfície, rolo vibratório ou vibradores de imersão para estabilizar o solo.

Ocorre que, segundo a fonte, apenas dois destes procedimentos técnicos foram adotados, quais sejam, foi aberta a valeta e colocada as manilhas, que depois foi recoberta com o mesmo tipo de solo usado na escavação.

A denúncia é grave e precisa ser respondida pela empresa de engenharia contratada pelo Governo Colbert Martins cuja função é fiscalizar e apresentar relatório da auditoria realizada. No relatório deve constar imagens que comprovem o cumprimento das normas técnicas de construção de sistemas de drenagem pluvial. “Mas isto não ocorrerá, porque nada foi feito”, diz a fonte.

A situação pode ser ainda mais grave, porque, segundo a fonte, esse sempre foi o Modus Operandi na execução das obras de drenagem do município de Feira de Santana.

Justificativa

Durante entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (20), Ubaldo Rocha, diretor-técnico da BSN, empresa que executa a obra de drenagem do centro, explicou que devido a intensidade das chuvas que ocorreram na madrugada, alguns pontos da drenagem alagaram e cederam, porque o sistema de drenagem ainda não está conectado e a obra não foi concluída.

A fonte diz que a justificativa é improcedente, que as falhas na execução do projeto são evidentes e que é necessário comprovar que foram aplicadas as normas técnicas para execução da drenagem.

A fonte concluiu o relato lembrando que a baixa qualidade técnica da obra pública executada pelos Governos de José Ronaldo (DEM) e Colbert Martins (MDB) pode ser observada, também, no meio-fio implantado no circuito do sistema de transporte público de massa tipo BRT e na pavimentação asfáltica de trechos da Avenida Getúlio Vargas.

“Existe uma anticultura de uso das técnicas de arquitetura e engenharia por parte das Gestões Ronaldistas”, concluiu.

Confira vídeo


Falta de cumprimento das normas técnicas de construção civil provocou colapso da estrutura de drenagem do centro da cidade de Feira de Santana, denuncia fonte do JGB.

Falta de cumprimento das normas técnicas de construção civil provocou colapso da estrutura de drenagem do centro da cidade de Feira de Santana, denuncia fonte do JGB.

Manual da Prefeitura de Belo Horizonte detalha técnica de execução de obras de drenagem.

Manual da Prefeitura de Belo Horizonte detalha técnica de execução de obras de drenagem.

Leia +

Obras com baixa qualidade técnica são executadas pela Prefeitura de Feira de Santana

Vereador diz que Governo Ronaldo utiliza 30 sacos de areia e meio saco de cimento na pavimentação de vias de Feira de Santana

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).