Gasolina acumula alta de 14,69% desde maio de 2020

Na quinta elevação seguida, levantamento aponta aumento de 0,93% no preço do combustível em outubro de 2020.Na quinta elevação seguida, levantamento aponta aumento de 0,93% no preço do combustível em outubro de 2020.


O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 0,93% em outubro na comparação com o mês anterior, segundo levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. O valor, que registrou queda entre janeiro e maio de 2020, já havia subido em todos os meses de junho a setembro e voltou a aumentar em outubro, pelo quinto mês consecutivo, chegando a R$ 4,599 e acumulando uma alta de 14,69% em relação a maio – o valor registrado em outubro é praticamente o mesmo de março, primeiro mês da pandemia (R$ 4,598).

Em outubro, conforme a ValeCard, a maior alta do preço no país foi registrada no Distrito federal (3,41%). Por outro lado, a Bahia registrou a maior queda no valor do combustível no período (-0,96%).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 29 de outubro com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que Rio Branco tem o preço mais alto entre as capitais. As capitais com preços mais baixos são Salvador e Curitiba.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).