Vereadores criticam sistema de Ônibus BRT de Feira de Santana; Líder governista contesta

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Roberto Tourinho: ficamos duas horas lá, acompanhados de colegas e de profissionais de imprensa, mas o veículo que entramos não saiu para lugar nenhum.
Roberto Tourinho: ficamos duas horas lá, acompanhados de colegas e de profissionais de imprensa, mas o veículo que entramos não saiu para lugar nenhum.

Ônibus do BRT, apresentado como novo, tem 225 mil quilômetros rodados

Um dos ônibus apresentados recentemente como novos pela Prefeitura de Feira de Santana, para operar no BRT, tem 225 mil quilômetros rodados. A denúncia é do vereador Roberto Tourinho (PSB), com base em fotografia do velocímetro do veículo feita por um órgão de comunicação.

Ele falou sobre o assunto no plenário da Câmara, nesta segunda-feira (19/10/2020) – esteve na última quarta-feira acompanhado de outros vereadores em um dos terminais, para ver in loco a operação do BRT, em fase de teste. “Ficamos duas horas lá, acompanhados de colegas e de profissionais de imprensa, mas o veículo que entramos não saiu para lugar nenhum”. Segundo Tourinho, o ônibus de placa PJS 1J87 tinha plástico nos bancos e no volante, “como se fosse novinho, com aquele cheirinho de carro novo”. Mas, diz ele, o pessoal da imprensa teve o cuidado de fotografar o velocímetro e constatou que “já era bastante rodado”. Relatou que outro ônibus do BRT, de placa PJS 0P70, também apresenta características de novo, “mas na verdade, é velho”.

Para o vereador, a Prefeitura está fazendo “propaganda enganosa”, de que com os ônibus que irão operar o sistema.  “É por isso que a classe política está desacreditada. Muitas vezes, você chega para conversar com o eleitor e ele está revoltado, insatisfeito com essas mentiras, que, principalmente, o Governo do Município, vem fazendo nos últimos anos”, queixou-se.

Representações da sociedade civil devem ser convidadas a conhecer o BRT

Dirigentes de sindicatos, associações e entidades em geral, que representam a sociedade civil nos mais diversos segmentos, devem ser convidados, pela Prefeitura de Feira de Santana, a participar dos testes do BRT, sugere o vereador Cadmiel Pereira (DEM). A proposta, anunciada na Câmara na sessão desta segunda-feira (19), já foi feita ao prefeito Colbert Martins Filho e também ao secretário de Transportes e Trânsito do Município, Saulo Figueiredo.

O novo sistema de transporte público de passageiros nesta cidade entrou em funcionamento no último dia 13, em caráter experimental. “Familiares de pessoas autistas e a diretoria da Igreja Assembleia de Deus em Feira de Santana, por exemplo, entre tantas outras instituições, eu faço questão de que sejam convidados para conhecer este novo serviço, tão importante para a população mais carente”, diz Cadmiel.

Ele entende que esses dirigentes são multiplicadores de informações e podem contribuir, na medida em que entendam a forma de operação, para esclarecer as pessoas sobre a natureza do serviço e como melhor utilizá-lo.

Líder governista pede “responsabilidade” à oposição e diz que BRT está em testes

“É fase experimental”, diz o vereador Marcos Lima (DEM), líder da bancada do Governo na Câmara, sobre a operação do BRT de Feira de Santana, iniciada semana passada pela Prefeitura Municipal. Em discurso na sessão desta segunda-feira (19), informou que, no momento, a Secretaria de Transportes e Trânsito está fazendo adequações nos equipamentos, enquanto as empresas providenciam o treinamento de motoristas e monitores que vão trabalhar no novo sistema. Ao cobrar “responsabilidade” da oposição ao Governo, garantiu que a modalidade chega para proporcionar deslocamento mais rápido a partir de diversos bairros até o centro da cidade. “Oposicionistas não queriam o BRT.

Quando o Governo Municipal lançou o projeto, foram se amarrar nas árvores da avenida Getúlio Vargas dizendo que era uma ilusão, que não iria existir”, relembra. Outros, salientou, entraram na Justiça para impedir o andamento das obras, “tudo isso para atrapalhar o desenvolvimento de Feira de Santana”. Marcos Lima diz que o mesmo trabalho com o intuito de prejudicar a credibilidade da atual gestão foi feito em relação a aquisição do prédio onde funcionou o Feira Tênis Clube para construir ali um Centro de Educação Complementar, “o maior do Nordeste”, para a Rede Municipal de Ensino.  “Diziam que não seria feito nada.

Mas a obra está em andamento em ritmo muito forte e o local em breve terá equipamento para assistir a milhares de estudantes portadores de deficiências, auditórios e Centro de Formação para Professores, com a restauração do projeto arquitetônico do antigo clube”, assinala.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113764 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]