Indício de crime ambiental em Praia do Forte é tema de audiência pública promovida pela Câmara Municipal de Mata de São João

Câmara Municipal de Mata de São João promove audiência sobre indícios de crime ambiental em Praia do Forte.
Câmara Municipal de Mata de São João promove audiência sobre indícios de crime ambiental em Praia do Forte.

Nesta quarta-feira (14/10/2020), às 16 horas, no Centro de Convenções da Praia do Forte, a Câmara Municipal de Mata de São João promove audiência pública com a finalidade de debater indício de crime ambiental no distrito de Praia do Forte.

Fontes Jornal Grande Bahia (JGB) revelaram  que esquema que de corrupção ocasionou desmatamento de parte da mata atlântica da região.

Observa-se que a audiência pública promovida pela Câmara Municipal é uma oportunidade para que os membros da comunidade debatam o que de fato ocorre na localidade e que será oportuno e revelador que outra audiência pública seja promovida no Distrito de Imbassaí.

Caso Furta Rerum Natura

Reportagem do JGB publicada em 8 de outubro apresentou o ‘Caso Furta Rerum Natura’ e abordou a possível ocorrência de venda de áreas de APP, enriquecimento ilícito, corrupção e degradação ambiental nos Distritos de Praia do Forte e Imbassaí. Foi noticiado, também, que os fatos foram denunciados ao Ministério Público Federal (MPF).

Novos documentos enviados ao JGB demonstram que ocorreu o declínio de competência da investigação, sendo transferido o caso para o Ministério Público da Bahia (MPBA).

MPF declina para o MPBA investigação sobre possível crime ambiental ocorrido Praia do Forte.
MPF declina para o MPBA investigação sobre possível crime ambiental ocorrido Praia do Forte.

Leia +

Caso Furta Rerum Natura: Venda de áreas de APP, enriquecimento ilícito, corrupção e degradação ambiental em Praia do Forte e Imbassaí são denunciados; MPF abre investigação

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9321 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).