Câmara Municipal de Feira de Santana homenageia ex-prefeito Joselito Amorim

Joselito Falcão de Amorim faleceu nesta segunda-feira aos 101 anos.
Joselito Falcão de Amorim faleceu nesta segunda-feira aos 101 anos.

Vereador, prefeito, secretário municipal, presidente do Tribunal de Contas dos Municípios. O professor Joselito Falcão de Amorim, que morreu de Covid-19 aos 101 anos de idade, no domingo (04/10/2020), teve uma longa e marcante vida pública em Feira de Santana. Em virtude de sua morte, o presidente da Câmara, José Carneiro Rocha (DEM) suspendeu a sessão legislativa desta segunda-feira.

A trajetória política do Professor Amorim, como ficou conhecido na cidade, teve início em 1955, quando eleito para o primeiro mandato de vereador pela União Democrática Nacional (UDN). Não conseguiu a reeleição. Entre 1959 e 1962 exerceu o cargo de secretário municipal na gestão do prefeito Arnold Ferreira da Silva. Retornou à Câmara em 1963, onde permaneceu como presidente da Casa até 8 de maio de 1964, quando ocorre a deposição do prefeito Chico Pinto, pela Ditadura Militar. Primeiro na linha sucessória, ele assume o Governo após a Câmara aprovar a Resolução n° 46/1964 proposta pelo vereador Hugo Navarro Silva (UDN) “declarando impedido no cargo de Prefeito do Município de Feira de Santana o advogado Francisco José Pinto dos Santos”.

A resolução foi aprovada por 8 votos a favor e 5 votos contra. Joselito Amorim também ocupou o cargo de diretor-presidente da Companhia de Habitação e Urbanização da Bahia (1967/1971), de presidente do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (1971/73) e secretário de Administração e Serviços Públicos de Salvador (1977/78). Foi inspetor Federal de Ensino do Ministério da Educação (MEC). Além de professor, Joselito Amorim cursou Contabilidade na Escola Técnica do Comércio, formando-se em 1947.

Realizações

Como prefeito, liderou o processo de criação do “Plano de Desenvolvimento Local Integrado, em 1968, fazendo da cidade um dos primeiros municípios brasileiros a adotar um plano diretor de desenvolvimento urbano. Partiu dele também a proposta de implantação de um Pólo Industrial em Feira de Santana. Atuou na organização do Centro das Indústrias de Feira de Santana, uma associação das indústrias locais fundada em maio de 1965. Deu início a construção do novo Estádio Municipal Alberto Oliveira, o Jóia da Princesa, inaugurado ainda durante o seu mandato, em 13 de novembro de 1966.

Em sua gestão foi fundado em março em 1967 o Museu Regional de Feira de Santana. Inaugurou em 19 de fevereiro de 1967 o Parque de Exposição João Martins da Silva ao lado do governador Lomanto Júnior. Foi responsável também pela Estação Rodoviária (1966), as novas instalações da Biblioteca Municipal Arnold Ferreira da Silva (1966) e a construção do Fórum Filinto Bastos. Garantiu os recursos e a realização das obras das novas instalações do Ginásio Municipal, inauguradas em 29 de março de 1966.

Forças armadas

O ex-prefeito também fez parte das Forças Armadas. Com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, alistou-se no Exército Brasileiro em 1943. Serviu inicialmente como soldado. Promovido a cabo e transferido para Salvador, foi escolhido para integrar a Força Expedicionária Brasileira. Contudo não chegou a embarcar para Itália pois logo foi promovido a aspirante e transferido ao Centro de Preparação de Oficiais da Reserva para que servisse na guerra como oficial do Exército. Graduou-se como Segundo Tenente da Infantaria do Exército em 1945.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114959 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.