Brasil tem mais 37 mil casos de covid-19 e 718 mortes

4.847.092 casos da Covid-19 foram registrados no Brasil, nesta quinta-feira (01/10/2020).
Total de infectados pelo coronavírus sobe para 4,84 milhões no país, enquanto óbitos passa de 144 mil. Taxa de mortalidade por 100 mil habitantes chega a 68,8, uma das mais altas do mundo. São Paulo é o estado mais atingido pela epidemia no país. 

O Brasil registrou oficialmente 37.016 casos confirmados de covid-19 e 718 mortes ligadas à doença nas últimas 24 horas, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) divulgados nesta quinta-feira (01/10/2020).

Os números divulgados mais tarde pelo Ministério da Saúde, por sua vez, divergiram dos dados do Conass. A pasta reportou 36.157 novas infecções nesta quarta-feira, e 728 mortes.

Apesar da diferença no novo balanço diário, o total de infectados e de óbitos contabilizados pelo Conass e pelo Ministério da Saúde foi o mesmo. Assim, o número de casos sobe para 4.847.092 no país, e o de mortes chega a 144.680.

Ao todo, 4.212.722 pessoas se recuperaram da doença até o momento, segundo o ministério. O Conass não divulga informações sobre recuperados.

Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.

São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 991.725 casos e 35.804 mortes. O total de infectados no território paulista supera os registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos (7,2 milhões), Índia (6,3 milhões) e Rússia (1,1 milhão).

A Bahia é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 312.050, seguida de Minas Gerais (298.607), Rio de Janeiro (266.235), Ceará (241.684) e Pará (231.743).

Já em número de mortos, o Rio é o segundo estado com mais vítimas, somando 18.567 óbitos. Em seguida vêm Ceará (9.023), Pernambuco (8.279), Minas Gerais (7.436), Bahia (6.795) e Pará (6.582).

A taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes subiu para 68,8 no Brasil, uma das mais altas do mundo – só fica abaixo dos índices registrados no Peru (101,27), Bélgica (87,69) e Bolívia (70,16), quando desconsiderados os países nanicos San Marino e Andorra.

A cifra brasileira é bem mais alta que a registrada em países vizinhos como Argentina (38,07) e Uruguai (1,39), e também supera a dos EUA (63,25), nação mais atingida pela pandemia no planeta, e a do Reino Unido (63,52), país europeu com mais mortes.

Em números absolutos, o Brasil é o terceiro país do mundo com mais infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 7,26 milhões de casos, e da Índia, com 6,31 milhões. Mas é o segundo em número de mortos, depois dos EUA, onde morreram mais de 207 mil pessoas.

A Índia, que chegou a impor uma das maiores quarentenas do mundo no início da pandemia e depois flexibilizou as restrições, é a terceira nação com mais mortos, somando 98,6 mil.

Ao todo, mais de 34,1 milhões de pessoas contraíram o coronavírus no mundo, enquanto mais de 1,01 milhão morreram em decorrência da doença, segundo contagem mantida pela Universidade Johns Hopkins.

*Com informações do DW.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112790 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]