Bancos centrais se unem para elaborar moeda digital e reduzir distância para China

Moeda digital para conectar Bancos Centrais e realizar transações internacionais está em desenvolvimento.
Moeda digital para conectar Bancos Centrais e realizar transações internacionais está em desenvolvimento.

Um grupo de sete grandes bancos centrais, incluindo o Federal Reserve, definiu nesta sexta-feira (09/10/2020) como uma moeda digital deve ser numa tentativa de se aproximarem dos desenvolvimentos da China e passarem por cima de projetos privados como a Libra, do Facebook.

Os bancos centrais e o Bank de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) afirmaram que as principais características devem incluir resiliência, disponibilidade de baixo ou zero custo, padrões apropriados e aparato legal claro, além de prever um papel apropriado para o setor privado.

O vice-presidente do Banco da Inglaterra (BoE) e presidente do comitê do BIS sobre pagamentos, Jon Cunliffe, disse que o crescimento dos pagamentos digitais desde as medidas de quarentena disparadas pelo coronavírus aceleraram a transformação do dinheiro pela tecnologia.

Os bancos centrais começaram a olhar mais atentamente para moedas digitais após o Facebook anunciar em 2019 o lançamento da Libra, que seria lastreada por uma cesta das principais moedas e títulos de dívida governamentais. A entidade por trás da iniciativa desde então mudou os planos e agora espera lançar várias “stablecoins” lastreadas por moedas individuais.

Os bancos centrais precisam acelerar os trabalhos para evitarem que o setor privado crie sistemas de pagamento incompatíveis, disse Cunliffe.

Além do Fed e do BoE, os outros bancos incluem o Banco Central Europeu, o Banco Nacional da Suíça e o Banco do Japão, mas não o Banco Popular da China.

A China já está em processo de criação de sua moeda digital e o Banco Popular da China afirma que a iniciativa vai impusionar o alcance do iuan em um mundo dominado pelo dólar.

Na véspera, o principal diplomata do Japão para finanças, Kenji Okamura, disse que a China está buscando obter a vantagem de ser a primeira a desenvolver sua própria moeda digital, alertando que isso é “algo que deveríamos nos preocupar”.

“Não acho que isso seja uma corrida entre bancos centrais”, disse Cunliffe, acrescentando que nenhuma moeda digital emitida por banco central vai dominar o mundo todo.

*Com informações de Huw Jones e de Tom Wilson, da Agência Reuters.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108641 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]