Ator Sean Connery, intérprete de James Bond, morre aos 90 anos

Thomas Sean Connery (Edimburgo, 25 de agosto de 1930 — Bahamas, 31 de outubro de 2020).
Thomas Sean Connery, ator escocês, ficou famoso desde a década de 1960 pelo papel no cinema do agente secreto do MI6 britânico, James Bond, criado pelo escritor Ian Fleming.

A lenda do cinema Sean Connery, que alçou ao estrelato internacional como o sexy e sofisticado agente britânico James Bond e permaneceu nas telas do cinema por quatro décadas, morreu aos 90 anos.

A BBC e a Sky News informaram a morte do ator escocês neste sábado (31/10/2020), nas Bahamas.

“Fiquei arrasado de saber esta manhã sobre a morte de sir Sean Connery. Nosso país hoje lamenta um de seus filhos mais amados”, disse o primeiro-ministro escocês, Nicola Sturgeon. “Sean era uma lenda global, mas antes de mais nada, era um patriota e escocês orgulhoso.”.

Família comenta

Segundo o seu filho, Connery morreu durante o sono “com muitos familiares por perto”, depois de “estar mal há algum tempo”.

“Estamos todos tentando compreender este enorme acontecimento [a morte], visto que aconteceu tão recentemente, apesar de o meu pai já estar mal há algum tempo”, declarou Jason Connery.

“É um dia triste para todos os que conheciam e amavam o meu pai e é uma triste perda para todas as pessoas pelo mundo afora que apreciaram o maravilhoso dom que ele tinha como ator”, acrescentou.

Há muito tempo apoiador da independência da Escócia, Sean Connery disse, durante um referendo de 2014, que consideraria sair da sua casa nas Bahamas para viver na Escócia caso esta se separasse do Reino Unido.

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, reagiu à morte do ator. “Fiquei de coração partido ao saber, esta manhã, da morte de Sir Sean Connery. A nossa nação está em luto por um dos seus mais amados filhos”, disse.

Carreira

Filho de um caminheiro e de uma empregada doméstica, Connery nasceu em 25 de agosto de 1930 e foi criado quase na pobreza em favelas de Edimburgo. Abandonou a escola aos 13 anos e aos 16 anos entrou para Marinha Real, onde ficou três anos, até ser considerado inválido por ter úlceras estomacais.

Antes de alcançar a fama, trabalhou como polidor de caixões, entregador de leite, caminhoneiro, salva-vidas e modelo no Edinburgh College of Art. Em Edimburgo, ganhou reputação de “homem duro” por enfrentar um gangue de seis homens que lhe tentaram roubar o casaco.

Essa fama, junto com o hobby de fisiculturismo, o ajudaram mais tarde a conquistar o papel do espião James Bond, o agente secreto britânico 007, criado pelo escrito Ian Fleming.

Connery chegou a participar da competição de Mister Universo, onde um outro competidor o incentivou a fazer testes para ator. Seu primeiro grande papel surgiu em 1958, como protagonista do romance Vítima de uma Paixão. Em 1962, interpretou o papel que lhe daria fama mundial: James Bond, no primeiro filme da franquia 007, Dr. No.

Como Bond, com seus modos galantes e humor irônico, ele definiu as principais características do personagem que seria interpretado por diversos atores posteriormente. Connery criou ainda o jargão “Bond, James Bond”.

Apesar de ter alcançado a fama com o agente secreto, o ator não gostava de ser definido pelo personagem que interpretou sete vezes no cinema, e certa vez disse que “odiava aquele maldito James Bond”.

Alto, bonito e com uma voz marcante, Connery deu vida a personagens notáveis no cinema, participando de sucessos como Caça ao Outubro Vermelho, Indiana Jones e a Última Cruzada, O Rochedo e O Nome da Rosa. Em 1988, ganhou um Oscar como melhor ator coadjuvante pela interpretação de um policial durão de Chicago em Os Intocáveis. Em 1996, recebeu um Globo de Ouro por sua carreira.

Ele foi agraciado ainda com dois BAFTA, da academia britânica de cinema e televisão: em 1988 por sua interpretação de frade franciscano William de Baskerville, em O Nome da Rosa, e em 1998 por sua contribuição para o cinema mundial.

Carismático e de personalidade forte Connery foi eleito em 1989, com 59 anos, o “homem vivo mais sexy do mundo” pela revista People, título que o ator recebeu com humor. “Bom, não existem muitos mortos sensuais, não é?”, afirmou na época.

Em 2000, Connery foi nomeado cavaleiro pela rainha da Inglaterra Elisabeth 2ª, passando a poder ser designado como Sir. Na cerimônia, o defensor ferrenho da independência da Escócia usou um traje típico escocês. “É um dos dias de maior orgulho da minha vida”, disse o recém Sir a repórteres na ocasião.

Últimos anos

Depois de atuar em A Liga dos Cavalheiros Extraordinários, em 2003, o ator, em meio à disputas com o diretor do filme, deixou o cinema. “Estou farto de lidar com idiotas”, afirmou ao anunciar a aposentadoria.

Desde então, vivia nas Bahamas. Cinco anos depois de seu último filme, em 2008, o ator, que defendia a independência da Escócia, lançou um livro autobiográfico intitulado Being a Scot (Ser Escocês), no qual disse que “ser escocês fez toda a diferença” na sua vida.

Casou duas vezes, primeiro com a atriz australiana Diane Cilento, com quem teve o seu único filho, Jason, e depois com a sua atual companheira, a artista francesa Micheline Roquebrune.

Em 1999, depois de ter vendido a sua propriedade em Marbella, em Espanha, Connery e Roquebrune foram investigados por suspeita de terem defraudado o Tesouro espanhol em cerca de 6,1 milhões de euros, mas o ator, ao contrário da sua mulher, não chegou a ser processado.

Uma das últimas vezes em que apareceu publicamente foi numa fotografia publicada por sua nora, a cantora irlandesa Fiona Ufton, atual parceira de Jason, há um ano, no Instagram.

*Com informações do DW, Agência Brasil e de Will Dunham, da Agência Reuters.

Sean Connery ganhou um Oscar, dois prêmios Bafta e três Globos de Ouro.
Sean Connery ganhou um Oscar, dois prêmios Bafta e três Globos de Ouro.
Sean Connery ficou famoso como James Bond  (Agente 007), personagem criado por Ian Fleming.
Sean Connery ficou famoso como James Bond  (Agente 007), personagem criado por Ian Fleming.
Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108727 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]