Projeto ‘Salvador Escravista’ mapeia memórias do tráfico de pessoas escravizadas em Salvador

Projeto Salvador Escravista, que busca mapear ruas, prédios, estátuas e espaços públicos que tenham relação com a história da escravidão na cidade de Salvador.
Projeto Salvador Escravista, que busca mapear ruas, prédios, estátuas e espaços públicos que tenham relação com a história da escravidão na cidade de Salvador.

Salvador foi o segundo maior porto de desembarque de africanos nas Américas durante o comércio transatlântico de pessoas escravizadas. Marco da formação sociocultural e da memória da cidade, o tema é o objeto de estudo do projeto Salvador Escravista, que busca mapear ruas, prédios, estátuas e espaços públicos que tenham relação com a história da escravidão na cidade de Salvador.

O projeto nasceu inspirado nos recentes protestos globais, iniciados nos Estados Unidos, contra homenagens a figuras históricas envolvidas no tráfico de escravos e conta com a colaboração de diversos pesquisadores de universidades públicas baianas – além da UFBA, UNEB, UEFS e UFRB têm pesquisadores envolvidos – e também de outras partes do país, a exemplo da Universidade de Brasília e da Universidade Federal do Piauí.

Além de questionar homenagens controversas, o projeto também ressalta lugares que preservam o nome de personagens que enfrentaram as estruturas escravistas, bem como espaços que não têm registro, mas que, no passado, foram importantes para as populações escravizadas e seus descendentes.

Ficha técnica

Produção e reportagem

Gisele Santana

Edição

Victor Mota

Imagens

Acervo da SECOM-BA

Youtube

Documentário salvador em película (tve)

Logo

Iara patino

Vinheta

Lincoln Aramaiko

Coordenação geral

Marco Queiroz

Ricardo Sangiovanni

Confira vídeo

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108896 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]