Para deputado Rodrigo Maia, visita do secretário de Estado dos EUA próximo à fronteira com Venezuela não condiz com boa prática diplomática

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Secretário de Estado dos EUA chega a Boa Vista. Mike Pompeo visita, também, Colômbia, Suriname e Guiana.
Secretário de Estado dos EUA chega a Boa Vista. Mike Pompeo visita, também, Colômbia, Suriname e Guiana.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta sexta-feira que a visita do secretário de Estado dos Estados Unidos da América (EUA), Mike Pompeo, a local próximo da fronteira com a Venezuela não condiz com a “boa prática diplomática” e afronta a herança de autonomia da política externa e de defesa do Brasil.

Para o presidente da Câmara, a presença de Pompeo em instalações de operação de acolhimento a migrantes venezuelanos em Roraima afronta a herança da diplomacia brasileira de “altivez” e convívio pacífico com os países vizinhos.

“A visita do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, nesta sexta-feira, às instalações da Operação Acolhida, em Roraima, junto à fronteira com a Venezuela, no momento em que faltam apenas 46 dias para a eleição presidencial norte-americana, não condiz com a boa prática diplomática internacional e afronta as tradições de autonomia e altivez de nossas políticas externa e de defesa”, disse Maia em nota.

O deputado afirmou ter a obrigação, como presidente da Câmara, de reiterar os princípios listados pela Constituição que orientam as relações internacionais do país, como a independência nacional, a autodeterminação dos povos, a não-intervenção e a defesa da paz.

“Patrono da diplomacia brasileira, o Barão do Rio Branco deixou-nos um legado de estabilidade em nossas fronteiras e de convívio pacífico e respeitoso com nossos vizinhos na América do Sul. Semelhante herança deve ser preservada com zelo e atenção, uma vez que constitui um dos pilares da soberania nacional e verdadeiro esteio de nossa política de defesa”, defendeu Maia, na nota.

Brasil e Estados Unidos estão entre os países que reconhecem líder de oposição Juan Guaidó como presidente legítimo da Venezuela e não o presidente Nicolás Maduro.

Dezenas de milhares de venezuelanos cruzaram a fronteira do Estado brasileiro de Roraima nos últimos anos, fugindo da turbulência econômica e política em seu país.

A economia da Venezuela tem estado em declínio e há ondas periódicas de protestos contra o governo Maduro, de esquerda.

O governo de Roraima declarou o fluxo de imigração como uma crise social e pediu ao governo federal do Brasil para fechar a fronteira, o que não ocorreu por razões humanitárias.

*Com informações de Maria Carolina Marcello, da Agência Reuters.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados.
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113514 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]