Live promovida pela SEC Bahia aborda violência doméstica, distanciamento social e Setembro Amarelo

Live da SEC com o tema 'Violência doméstica, distanciamento social e Setembro Amarelo'.
Live da SEC com o tema 'Violência doméstica, distanciamento social e Setembro Amarelo'.

Dando prosseguimento às atividades da campanha Setembro Amarelo, a Secretaria da Educação do Estado, através do Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, promoveu, nesta quinta-feira (17/09/2020), mais uma ação que aborda a prevenção ao suicídio, em parceria com a Secretaria Estadual da Saúde (SESAB). Na live, que teve transmissão pelo canal do Youtube do Instituto Anísio Teixeira (IAT) e participação de estudantes e professores, foi abordado o tema “Violência doméstica, distanciamento social e Setembro Amarelo”. A atividade on-line contou com as participações da superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy, e da major Milanei, da Operação Ronda Escolar, sob a mediação da psicóloga Jaqueline Noronha.

Convidada para abrir a live, a superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy, falou sobre a importância de debater sobre o tema. “Esta atividade, que é uma continuidade da campanha Setembro Amarelo, é muito oportuna, especialmente pela presença da major Milanezi, parceira fundamental nas ações cotidianas das nossas escolas, auxiliando os nossos dirigentes, tanto na gestão como na manutenção da ordem e da disciplina. A live vem com um tema importante, que é como a educação pode dar descontinuidade na violência doméstica. É inteiramente oportuno tratarmos deste tema e, principalmente, com a Ronda Escolar, porque é de casa que vem muito de violência doméstica para as unidades escolares”.

A major Milanei falou, entre outras questões, sobre a importância de conscientizar a família no sentido da desconstrução da violência doméstica. “Eu penso que a educação é libertadora. Não estou falando só da educação formal, dentro das escolas. Mas vamos pensar também na educação informal, de dentro de casa. A criança reproduz aquilo que vivencia no dia a dia, em sua casa, brincando com os colegas, na casa dos avós e no próprio ambiente escolar”, refletiu. A responsabilidade de educar as crianças, completou a policial da Ronda Escolar, é de todos, mas em primeiro lugar do pai e da mãe em meio à convivência doméstica.

“Para começarmos a pensar em redução de violência, precisamos repensar em que educação informal elas têm recebido em casa. Se quando comete alguma desobediência, a criança é reprimida com violência física, ela vai achar normal quando presencia a sua mãe sendo agredida pelo marido. Ou seja, a criança vai associar a violência contra a mãe a um erro cometido por ela e vai achar aquela situação normal, mas não é. E a gente precisa quebrar isso com a abertura do diálogo”, afirmou a major, lembrando que todos podem contribuir com a quebra da violência doméstica denunciando quando perceber alguma situação estranha, por meio do Disque Denúncia – capital, com sigilo de identidade ao denunciante, através do telefone 3235-0000 ou pelo conhecido 190, da Polícia Militar.

Sobre as atividades da campanha

As atividades da campanha que estão sendo desenvolvidas pela SEC acontecem durante todo o mês de setembro, garantindo espaços de reflexão junto à comunidade escolar. Entre as ações já realizadas, destaque para os lançamentos, no dia 10 de setembro, da Cartilha Setembro Amarelo, dirigida a professores e servidores da Educação, e a Revista Gibi Setembro Amarelo, para os estudantes. Acesse a programação através do endereço https://bit.ly/31U3JX2

Além da campanha Setembro Amarelo, o Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor vem realizando escutas e atividades voltadas para a promoção e prevenção à saúde dos professores e servidores da rede estadual, neste período de pandemia. São oficinas on-line e atendimentos individualizados com os 40 psicólogos do programa.

O atendimento individualizado pode ser solicitado através do e-mail [email protected] Para isso, é necessário informar a matrícula, o nome, o telefone e a escola em que estão lotados.  Após a solicitação e o agendamento, o educador ou o funcionário é direcionado a um psicólogo para o atendimento, que é realizado por telefone, WhatsApp ou Google Meet, com horário marcado e de acordo com a disponibilidade da agenda. O procedimento, autorizado pelo Conselho de Psicologia, visa continuar proporcionando auxílio e cuidado emocional aos educadores, considerando o período de isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus.

Mais sobre o programa

O Programa de Valorização e Saúde do Professor tem a proposta de reabilitar, prevenir e promover a saúde do docente, prestando assistência e apoio a esses profissionais no desempenho de suas atividades. O programa oferece serviços gratuitos nas áreas de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Serviço Social e Psicologia. A ação disponibiliza no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) também uma cartilha de orientações e cuidados para todos os profissionais da Educação e vídeos da ginástica laboral, disponíveis nas redes da Educação.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112839 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]