Fisioterapia diminui tempo de internamento de prematuros no Hospital da Mulher de Feira de Santana

Serviço de fisioterapia neonatal e pediátrica, oferecido pelo Hospital da Mulher, tem alcançado resultados positivos, diminuindo o tempo de internamento.
Serviço de fisioterapia neonatal e pediátrica, oferecido pelo Hospital da Mulher, tem alcançado resultados positivos, diminuindo o tempo de internamento.

O serviço de fisioterapia neonatal e pediátrica, oferecido pelo Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, tem alcançado resultados positivos, diminuindo o tempo de internamento de prematuros e ajudando no desenvolvimento de crianças que precisam ficar internadas. Atualmente, no Complexo Materno Infantil, recebem esse acompanhamento 124 pacientes.

Desse total, 96 estão sendo prestados no ambulatório – sendo a maioria prematuros; 12 atendimentos a crianças internadas no Mãe Canguru; nove na Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrico e Neonatal e mais sete acompanhamentos na UCINCO – unidade destinada a recém-nascidos de médio risco e que precisam de atenção contínua após o nascimento.

Os atendimentos no ambulatório são com hora marcada, enquanto na UTI Neonatal a assistência é 24h. Na UCINCO e no método Mãe Canguru, os serviços são diários, no período diurno.

“O serviço de fisioterapia ofertado às crianças que nascem no Hospital da Mulher é de fundamental importância, alcançando resultados positivos e imediatos para o desenvolvimento das crianças, principalmente os recém-nascidos”, afirmou a diretora presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Gilberte Lucas.

De acordo com o coordenador da equipe de fisioterapia do Hospital da Mulher, André Neves, a fisioterapia contribui para diminuir o tempo de internamento de prematuros.

“Realizamos o atendimento em prematuros e demais crianças com indicações médicas da necessidade de fisioterapia até 1 ano de idade. Após alta hospitalar, as crianças com indicação a fisioterapia são acompanhadas no ambulatório da unidade”.

Qualidade de vida

O coordenador destaca as técnicas e métodos utilizados no tratamento: “Fazemos todo o manejo do oxigênio com o acompanhamento fisioterapêutico, proporcionando uma estabilidade de variáveis hemodinâmicas, como a frequência cardíaca, a manutenção funcional da circulação cerebral com o estímulo de técnicas de posicionamento do recém-nascido e a manutenção adequada da ventilação pulmonar, tudo de acordo com o tempo de vida da criança”, afirma.

 André Neves destaca ainda que a fisioterapia é fundamental para a qualidade de vida dos prematuras e de crianças que nascem com outras patologias.

“Nos bebês prematuros, além da fisioterapia respiratória, também é realizado exercícios dos membros superiores e inferiores, auxiliando no ganho de massa óssea e, consequentemente, no ganho de peso, agilizando a alta hospitalar e contribuindo para o desenvolvimento neuropsicomotor”, enfatiza.

De janeiro a 24 de setembro, no ambulatório do Hospital da Mulher, foram realizados 759 atendimentos de fisioterapia pediátrica. Vale destacar que são realizados em média 14 atendimentos por dia, as crianças são acompanhadas de uma a duas vezes na semana de acordo com a necessidade e desenvolvimento. Informações sobre o serviço de fisioterapia neonatal e pediátrica através do número (75) 3602-7125.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111127 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]