Exclusivo: A lista do TCU com os 457 políticos e gestores da Bahia enquadrados na Lei da Ficha Limpa que estão impedidos de concorrer à mandato eleitoral em 2020

Lista do TCU regista, nesta segunda-feira (14/09/2020), os 457 políticos e gestores da Bahia com contas julgadas irregulares com implicação eleitoral.Lista do TCU regista, nesta segunda-feira (14/09/2020), os 457 políticos e gestores da Bahia com contas julgadas irregulares com implicação eleitoral.

O Jornal Grande Bahia (JGB) recebeu cópia da lista do Tribunal de Contas da União (TCU) em que são relacionados os 457 políticos e gestores da Bahia enquadrados na Lei da Ficha Limpa, que estão impedidos de concorrer à mandato eleitoral em 2020.

Na lista, figuram 6 políticos e gestores de Feira de Santana, incluindo o ex-prefeito Clailton Mascarenhas, com conta julgada irregular e cujos efeitos tem implicação eleitoral, tendo ocorrido o trânsito em julgado em 15 de maio de 2018.

Ao todo, os políticos e gestores de Feira de Santana sofreram 11 condenações de contas. Existem casos como o de Ana Lucia Bahia Costa Paixão, cujos registros do TCU apontam mais de uma conta julgada irregular e cujos efeitos tem implicação eleitoral, tendo ocorrido o trânsito em julgado em 28 de outubro de 2016 e, em 7 de março e 7 de novembro de 2017.

Além de Clailton Mascarenhas e Ana Lucia Paixão, figuram na lista do TCU Antonio Lopes Ribeiro, Felix Souza Neto, José Mendes Neto e Luana Moura Pinho Grassi.

Brasil

O documento do TCU, contendo todos os nomes dos implicados na Lei da Ficha Limpa, foi encaminhado nesta segunda-feira (14/09/2020) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em termos de país, 7 mil políticos e gestores tiveram as contas públicas julgadas irregulares por Tribunais de Contas.

A Lei

De acordo com a Lei da Ficha Limpa, quem teve suas contas rejeitadas, e não há mais recurso cabível, fica impedido de se candidatar a cargo eletivo nos oito anos seguintes após a decisão final do tribunal de contas. Quem estiver na lista é considerado inelegível.

Baixe

Lista do TCU com os 457 políticos e gestores da Bahia com contas julgadas irregulares com implicação eleitoral

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).