Vereador tece críticas a respeito do vale-transporte dos servidores de Feira de Santana

José Carneiro: entendíamos, na época da mudança, que era importante, que daria sustentabilidade às empresas, etc. No entanto, estes vales estão sendo acumulados em cada cartão e tem servidor da Prefeitura.
José Carneiro: entendíamos, na época da mudança, que era importante, que daria sustentabilidade às empresas, etc. No entanto, estes vales estão sendo acumulados em cada cartão e tem servidor da Prefeitura.

Na manhã desta terça-feira (30/06/2020), o presidente do Legislativo, vereador José Carneiro Rocha (MDB) subiu à tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na última sessão desta Legislatura, antes do recesso, para falar, inicialmente, a respeito do apoio que dará ao prefeito Colbert Martins da Silva na eleição deste ano.

“O vereador Cadmiel Pereira disse que vai seguir Zé Ronaldo, e nós, da base do Governo, iremos seguir também, mas apoiando o prefeito Colbert Martins da Silva. A não ser que esteja acontecendo algo que este vereador não tenha conhecimento. Estaremos lado a lado com José Ronaldo, mas na reeleição de Colbert Martins, em busca da vitória na eleição em Feira de Santana”, disse o presidente da Casa.

Vale-transporte dos servidores municipais

 Em seu pronunciamento, José Carneiro falou também a respeito de queixas que têm sido feitas a ele sobre o desconto do vale-transporte nos cartões do Via Feira. “Vários servidores estão nos procurando para questionar a respeito do vale-transporte em Feira de Santana. Antes o valor era descontado no contracheque; depois passou a ser disponibilizado através do cartão Via Feira”, lembrou o edil.

O parlamentar continuou: “Entendíamos, na época da mudança, que era importante, que daria sustentabilidade às empresas, etc. No entanto, estes vales estão sendo acumulados em cada cartão e tem servidor da Prefeitura hoje que tem mais de R$2.000,00 em créditos em vale-transporte no cartão. E a pergunta é: esses créditos que estão nos cartões dos servidores do município têm prazo de validade? E se o servidor for demitido, quem vai pagar esses créditos a ele?”.

José Carneiro, após as indagações, ainda comentou: “A não ser que eles tenham que brincar de trenzinho, rodando os bairros da cidade, indo ao Feira VII, por exemplo, para poder gastar estes créditos. Precisamos lutar para que esse valor volte a ser disponibilizado no contracheque, para que tanta gente não sofra prejuízos por pagar e não usar os créditos”.

O vereador Isaías de Diogo (MDB) pediu um aparte ao colega e afirmou: “Se o senhor colocar essa proposta em votação tem o meu voto. Essa Casa é a favor do servidor público”. O edil Alberto Nery (PT) também pediu um aparte durante o pronunciamento de José Carneiro e ressaltou: “Não podemos ter dois pesos e duas medidas. A lei que foi instituída do vale-transporte foi para disponibilizar o crédito no cartão Via Feira para o servidor se locomover. Ele deve poder utilizar da forma que melhor lhe convier”.

Alberto Nery acrescentou: “Quando há reajuste de tarifa, o servidor, inclusive, perde os créditos que tinha no cartão. Essa empresa está cometendo um abuso na cobrança desses créditos e a Prefeitura paga, inclusive, antecipado esses valores dos cartões. Por isso estou sugerindo uma CPI para que a gente possa apurar essa realidade, inclusive a substituição de carros e a análise da recuperação judicial da empresa, que é uma falência declarada”.

José Carneiro retomou o pronunciamento e frisou: “Vamos tentar sugerir que retorne o pagamento do vale-transporte aos servidores do Município de Feira de Santana através do contracheque e não mais através do cartão Via Feira”.

Mudança na data das eleições

Antes de finalizar, o presidente da Câmara discursou ainda a respeito da mudança na data das eleições. “O assunto do momento é a mudança da data das eleições. O Congresso Nacional ainda não cancelou as eleições na data normal, em outubro. E nós só temos até sábado, dia 4, para que a Câmara dos Deputados vote a PEC e decida se adia ou não a eleição. Essa PEC precisa de 308 votos favoráveis; do contrário, a eleição vai permanecer no dia 4 de outubro”, salientou.

Para o edil, há uma indignação quanto a esta PEC, que pretende adiar o primeiro turno das eleições para 15 de novembro e, o segundo turno, para 29 de novembro. “O que me deixa indignado é que a gente está vendo o país quebrar. O comércio está quebrado! Estamos vendo lojas, bares, restaurantes fecharem… ontem vi no jornal algo que dá náusea, dá nojo… impor a troca da mudança da data por uma bagatela de R$5 bilhões. Isso é tão vergonhoso quanto o dinheiro pago pelos respiradores da Bahia que não chegaram”, finalizou José Carneiro.

José Carneiro: entendíamos, na época da mudança, que era importante, que daria sustentabilidade às empresas, etc. No entanto, estes vales estão sendo acumulados em cada cartão e tem servidor da Prefeitura.
José Carneiro: entendíamos, na época da mudança, que era importante, que daria sustentabilidade às empresas, etc. No entanto, estes vales estão sendo acumulados em cada cartão e tem servidor da Prefeitura.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111200 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]