Pedido de suspensão da mudança dos camelôs para o Centro Comercial Popular de Feira de Santana é negado pela Justiça, diz procurador-geral do Município

Moura Pinho, procurador-geral de Feira de Santana.
Moura Pinho, procurador-geral de Feira de Santana.

Através de declaração em áudio enviada à redação do Jornal Grande Bahia (JGB) nesta quinta-feira (30/07/2020), Moura Pinho, procurador-geral de Feira de Santana, explicou que a ação judicial objetivando impedir a mudança dos camelôs para o Centro Comercial Popular foi negada pelo Poder Judiciário Estadual. Ele alertou para que uma falsa notícia (Fake News) informando o contrário da real decisão judicial tomada circula nas redes sociais da internet e em alguns veículos de comunicação.

Em 24 de julho, A Prefeitura de Feira de Santana autorizou os comerciantes de rua cadastrados na Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec) a ocupar os espaços de vendas no Centro Comercial Popular. Com a decisão judicial, o decreto mantém a validade.

Confira áudio

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9615 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).