Campanha propõe divisão justa do trabalho doméstico entre homens e mulheres

Cartaz da Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico.
Cartaz da Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico.

Em tempos de coronavírus, diga não à violência doméstica! Essa é a palavra de ordem da Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico, que conta com o apoio do Governo da Bahia, por meio do projeto Pró-Semiárido, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Com lema: “Ficar em casa é questão de saúde, dividir as tarefas, e viver sem violência também!”, a ação é uma iniciativa da Rede Ater Agroecológica e Feminista do Nordeste, que congrega organizações como a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag).

“É muito importante o Pró-Semiárido materializar a ação conjunta de apoio e de participação na nossa área, utilizando esta ferramenta construída por este grupo de entidades feministas. Nós todas juntas, entidades, Governo do Estado, somando na mesma luta em que reflete o local que é dos homens e das mulheres, mas que infelizmente é no espaço doméstico que a violência aparece, é no espaço doméstico onde a gente discute gênero. Onde a gente precisa construir relações mais igualitárias”, ressalta a assessora de gênero do Pró-Semiárido, Elizabeth Siqueira.

Elizabeth explica que, desde 2018, o projeto adota materiais da campanha junto às famílias agricultoras beneficiárias, durante as formações em gênero: “A campanha nos foi apresentada no Fórum Social Mundial, que aconteceu em Salvador, numa oficina realizada pela Casa da Mulher do Nordeste onde o tema era divisão justa do trabalho doméstico. Desde lá, nós incorporamos a temática nas ações porque acreditamos que trabalhar este processo de reflexão da violência e da sobrecarga, que acontece em cima das mulheres, não pode ser só trabalhado pelas mulheres, mas, sim, pela família e, principalmente, com o homem”.

A campanha nasceu a partir da percepção das desigualdades na divisão do trabalho doméstico, e ganhou mais um direcionamento neste período de enfrentamento da Covid-19 e isolamento social, quando pesquisas, como a divulgada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), revelam o aumento de cerca de 22% nos casos de feminicídio no país.

Com isso, os materiais da campanha ganham um tom de denúncia e afirmam que “a divisão injusta é uma forma de violência. Dividir igualmente o trabalho doméstico e respeitar mulheres e crianças são atitudes vitais para ficarmos em casa sem violência”. “Estamos juntas nesta luta! E, nas áreas do projeto, estamos tendo a oportunidade de refletir esta campanha, que é muito rica e muito oportuna no momento de pandemia”, finaliza Siqueira.

Cartaz da Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico.
Cartaz da Campanha pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114943 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.