Vereador volta a criticar realização do Carnaval de Salvador e questiona tratamento dado pelo governador Rui Costa à imprensa de Feira de Santana

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Edvaldo Lima: os gestores já sabiam da existência do vírus, não fizeram nada e agora querem aparecer como Salvador da Pátria e parar o país.
Edvaldo Lima: os gestores já sabiam da existência do vírus, não fizeram nada e agora querem aparecer como Salvador da Pátria e parar o país.
Edvaldo Lima: os gestores já sabiam da existência do vírus, não fizeram nada e agora querem aparecer como Salvador da Pátria e parar o país.
Edvaldo Lima: os gestores já sabiam da existência do vírus, não fizeram nada e agora querem aparecer como Salvador da Pátria e parar o país.

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (11/05/2020), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Edvaldo Lima (MDB) lembrou que antes da realização do Carnaval, o Governo Federal já havia alertado para a chegada do coronavírus no país e disse que cobrará do Ministério Público Federal respostas do governador e prefeito de Salvador pela realização da festa.

“Dia 03 de fevereiro, o Governo Federal, através do Ministério da Saúde, encaminhou uma Resolução a todos os governadores sobre o risco que as capitais estavam correndo ao realizarem o Carnaval, pois o vírus já tinha chegado ao país. Foram avisados e este vereador também avisou e requereu através do Ministério Público o pedido de cancelamento do Carnaval. E o que fizeram para impedir a chegada desse coronavírus? Esse vírus chegou com o Carnaval. Os gestores já sabiam da existência do vírus, não fizeram nada e agora querem aparecer como Salvador da Pátria e parar o país”, pontuou Edvaldo Lima.

E continuou. “Não ouviram o Governo Federal e agora querem aquartelar a população brasileira. Governadores irresponsáveis. O governador estava no camarote com sua equipe, dançando enquanto o vírus chegava e agora a população está pagando por isso”, afirmou.

Em aparte, o edil Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM), parabenizou Edvaldo por elogiar o trabalho do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “Fico feliz em ver Vossa Excelência reconhecer que o ex-ministro Mandetta estava fazendo um bom trabalho, pois foi ele quem avisou sobre a chegada do vírus”, disse.

De volta com a palavra, Edvaldo afirmou que o ex-ministro poderia ter contribuído mais com o Governo e alertou para o uso das máscaras doadas pela China. “Ele deixou o trabalho no meio do caminho porque poderia ter dado uma contribuição melhor e não fez. Eu já estou alertando aqui no microfone: a população não deve usar as máscaras que estão chegando da China porque podem estar contaminadas. Agora, ninguém morre de mais nada no Brasil, só de Coronavírus. Estão maquiando os números. Estou indo ao Ministério Público Federal saber da providência que vão tomar pela realização do Carnaval, porque a população está pagando por isso”, cobrou.

E, para finalizar, disse ser inaceitável que todas as mortes ocorridas neste momento sejam atestadas como COVID-19. “É inaceitável que todas as mortes sejam acusadas como COVID- 19. Parece que ninguém mais morre de dengue, de açúcar alto, de coração. Só morrem de coronavírus. Quero deixar claro que o Carnaval começou dia 22 de fevereiro, mas no dia 03 de fevereiro já estavam todos avisados que o vírus estava no nosso país, mas mesmo assim o governador realizou o Carnaval e agora quer dá o colapso na Bahia, querendo instalar barreiras em algumas cidades. Tome juízo governador e respeite a população”, finalizou.

Edvaldo Lima critica tratamento do governador Rui Costa com a imprensa feirense

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana o vereador Edvaldo Lima (MDB) questionou o tratamento dado pelo governador Rui Costa a imprensa feirense.

“Durante esta pandemia, falamos de várias classes de trabalhadores, mas não citamos uma categoria que possui ação fundamental para sociedade e também foi afetada. A imprensa foi afetada em cheio por esta crise do coronavírus, radialistas e jornalistas. Eu perguntaria ao governador da Bahia: Será que a imprensa da capital é tratada da mesma forma que a imprensa de Feira de Santana? Vossa Excelência está sem cumprir sua obrigação com a imprensa feirense. Será que eles também não estão passando dificuldade diante do comércio que estava fechado, empresas fechando? Pague a imprensa o que o senhor está devendo desde novembro. Não pode dizer que deixou de pagar por causa da pandemia, pois a pandemia começou no Carnaval, quando o senhor deixou de cumprir sua obrigação, fechando as portas. Preferiu realizar o Carnaval, para agora tentar ser o salvador da pátria”, alegou.

O parlamentar ainda criticou a declaração de Rui Costa sobre a possibilidade de adotar medidas mais restritivas no município de Itabuna para conter o avanço da Covid-19. E finalizou cobrando: “Pague a imprensa de Feira de Santana”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113596 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]