UNESCO celebra primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Bandeiras dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Data marca aniversário do tratado mais adotado da história universal.
Bandeiras dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Data marca aniversário do tratado mais adotado da história universal. Comemoração marca nova fase de promoção e projeção do idioma, que foi o primeiro a ser globalizado com as Grandes Navegações portuguesas. Chefes de Estado e de governo e secretário-geral da ONU enviaram mensagens ao evento.
Bandeiras dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Data marca aniversário do tratado mais adotado da história universal.
Bandeiras dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Data marca aniversário do tratado mais adotado da história universal. Comemoração marca nova fase de promoção e projeção do idioma, que foi o primeiro a ser globalizado com as Grandes Navegações portuguesas. Chefes de Estado e de governo e secretário-geral da ONU enviaram mensagens ao evento.

Este 5 de maio é o  Dia Mundial da Língua Portuguesa. A celebração global de 2020 marca uma nova etapa: é a primeira que acontece um ano após ser instituída pela Organização das Nações Unidas para Educação Ciência e Cultura, Unesco.

O idioma de vários sotaques e variantes é oficial numa área de mais de 285 milhões de falantes espalhados pelo mundo.

De Cabo Verde, o estudante Lúcio Ferreira disse que a língua já é usada na política e ciência, mas “será certamente a língua do futuro”. Já a estudante Nelita, de Timor-Leste, destaca que o português é um dos mais importantes instrumentos de união: dos timorenses ao mundo e do mundo aos cidadãos do país.

Chefes de Estado e de governo, políticos, organizações da sociedade civil e celebridades juntam-se em evento virtual coordenado com Paris, sede da Unesco.

União

Durante uma década, o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, era marcado por celebrações enfatizando a quinta língua mais falada no mundo, a terceira mais usada no Hemisfério Ocidental e a maior no Hemisfério Sul.

Em mensagem, de Lisboa, o secretário-executivo da Cplp, Francisco Ribeiro Telles, declarou que o atual momento de crise  pelas incertezas devido à pandemia da covid-19 tem impacto na língua portuguesa.

“A situação de estado de emergência em muitos países, incluindo da Cplp, fez surgir termos até então muito pouco utilizados na linguagem corrente: teletrabalho, distanciamento social, isolamento, confinamento domiciliar, quarentena, casos positivos e vítimas mortais, por exemplo, que passaram a fazer parte das nossas conversas diárias e lideram o catálogo das notícias dos principais meios de comunicação internacionais.”

Ribeiro Telles mencionou o reflexo negativo da pandemia em agendas de diversos setores que foram forçados a reduzir o ritmo de atividades em nações lusófonas.

O primeiro evento global na Unesco destaca a cooperação para projetar o português.  O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, elogiou a ação diplomática que culminou com a consagração da data. Até este ano, o país detém a presidência rotativa da Cplp.

“Vamos continuar a trabalhar para que na frente diplomática a língua portuguesa seja uma língua de trabalho das Nações Unidas. Já é língua de trabalho dos países da África Ocidental, na União Africana. Vamos continuar a trabalhar para que seja a língua de trabalho normal das Nações Unidas.”

O chefe da diplomacia cabo-verdiana vê a celebração como afirmação do estatuto internacional e universal do português.

O primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa marca a primeira vez em que um idioma não oficial é celebrado na Unesco.

A importância cultural da língua presente nos cinco continentes também acontecerá em eventos programados no bloco lusófono que integra Angola,  Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe.

Estudantes

A Cplp também destaca a cooperação como outro marco do momento atual.

Nas celebrações em tempos de quarentena e isolamento, a estudante de Angola aponta o português como língua que permite que “falantes de vários idiomas do povo angolano tenham um veículo de comunicação promovendo o desenvolvimento”.

Jaime Bonga de Moçambique celebra o português como língua que “diariamente se renova, diante da diversidade cultural no imenso território”. Sobre o tema, uma estudante de São Tomé e Príncipe comparou o português a “tijolos que, ao longo do tempo, ajudam a construir o percurso de vida e a moldar a personalidade.”

Segundo a Missão do Brasil junto à ONU, o país planeja criar o Instituto Guimarães Rosa, coordenado pelo Ministério das Relações Exteriores. Atividades de promoção e ensino de português são realizadas pelo Instituto da Cooperação e da Língua, Camões, e Instituto da Língua Portuguesa Iilp.

*Com informações da ONU News.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121593 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.