Subir em cadáveres para arrancar recursos do governo é inaceitável, diz ministro Paulo Guedes

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Paulo Guedes, ministro da Economia do Governo Bolsonaro
Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala em entrevista coletiva.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira (15/05/2020) que é inaceitável que a crise por conta da pandemia com o coronavírus seja utilizada para palanque político ou para tirar recursos do governo, renovando o apelo para que seja vetado trecho de projeto que tira algumas categorias do funcionalismo de regra de congelamento salarial.

“Passamos um ano e meio tentando reconstruir. Quando estamos começando a decolar, somos atingidos por uma pandemia. E vamos nos aproveitar de um momento como esse, da maior gravidade, de uma crise de saúde, e vamos subir em cadáveres para fazer palanque?”, afirmou ele.

“Vamos subir em cadáveres para arrancar recursos do governo? Isso é inaceitável, a população não vai aceitar. A população vai punir quem usar cadáveres como palanque”, completou.

Guedes afirmou ser inaceitável que haja tentativa de saque de um gigante que está no chão, em referência à situação do país.

“Nós queremos saber o que podemos fazer, de sacrifício, para o Brasil nessa hora. E não o que o Brasil pode fazer por nós”, afirmou.

“E as medalhas são dadas após a guerra, não antes da guerra. Nossos heróis não são mercenários. Que história é essa de pedir aumento de salário porque um policial vai à rua exercer sua função? Ou porque um médico vai à rua exercer sua função? Se ele trabalhar mais, por causa do coronavírus, ótimo, ele recebe hora-extra”, completou.

Troca de ministro é normal na democracia e bom ambiente depende de reformas, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou que a troca de ministros é normal na democracia e que as condições para criar bom ambiente para atração de investimentos serão dadas pelo compromisso com as reformas, independentemente de quem ocupar cargos na Esplanada.

Ao falar no Palácio do Planalto, Guedes disse que anormal seria um presidente sair porque ministro quer fazer o que ele não quer.

“Agentes econômicos reagem pela configuração da política econômica”, afirmou o ministro.

“Se o presidente mantiver rumo, pode trocar ministro da Economia quantas vezes quiser, mas se tirar do rumo certo, pode colocar ministro que quiser que vai dar errado”, acrescentou.

*Com informações de Marcela Ayres e Gabriel Ponte, da Agência Reuters.

Confira vídeo

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121700 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.