Irã promete “reação esmagadora” se EUA renovarem embargo de armas

Hassan Rouhani, presidente do Irã.
Hassan Rouhani, presidente do Irã.
Hassan Rouhani, presidente do Irã.
Hassan Rouhani, presidente do Irã.

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, ameaçou nesta quarta-feira (06/05/2020) tomar uma “reação esmagadora” se os Estados Unidos forem adiante com os planos de prorrogar um embargo ao comércio iraniano de armas convencionais que a Organização das Nações Unidas (ONU) deve revogar ainda neste ano.

Conforme o acordo acertado pelo Irã com potências mundiais para aceitar limites ao seu programa nuclear em troca da suspensão de sanções, o embargo de armas da ONU deve terminar em outubro. Os EUA, que se retiraram do acordo em 2018, dizem que querem renovar o embargo.

Em um discurso feito nesta quarta-feira, Rouhani repetiu uma crítica antiga de seu país à decisão dos EUA de abandonar o pacto, a qual ele classificou como um “erro idiota”.

“Se a América quiser voltar ao acordo, deveria suspender todas as sanções a Teerã e compensar a readoção de sanções”, disse Rouhani, um pragmático cuja retórica em relação aos EUA é frequentemente mais moderada do que aquela de algumas autoridades religiosas. “O Irã terá uma reação esmagadora se o embargo de armas a Teerã for prorrogado”.

O Irã vem reduzindo gradualmente seus compromissos com o acordo em reação à decisão norte-americana de abandoná-lo, mas diz que quer manter o pacto em vigor. O regime critica os signatários europeus do acordo por não o salvarem blindando sua economia das sanções dos EUA.

“As etapas nucleares do Irã são reversíveis se as outras partes do acordo cumprirem suas obrigações e preservarem os interesses de Teerã conforme o pacto”, disse Rouhani.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9614 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).