Hospitalizações por síndrome respiratória aguda grave disparam em 2020, mostra Ministério da Saúde

Aumento de casos com síndrome respiratória aguda grave são observados em hospitais.
Aumento de casos com síndrome respiratória aguda grave são observados em hospitais.
Aumento de casos com síndrome respiratória aguda grave são observados em hospitais.
Aumento de casos com síndrome respiratória aguda grave são observados em hospitais.

Do início do ano até esta sexta-feira (08/05/2020) ao meio-dia, as hospitalizações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) dispararam mais de 600% no país, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

Foram realizadas 107.895 hospitalizações por SRAG —um incremento de 606% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em 2020, 7.780 hospitalizações de síndromes respiratórias aguda grave (SRAG) pelo novo coronavírus evoluíram para mortes, de um total de 27.086 hospitalizações por Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados nesta sexta-feira.

“O que a gente tem visto realmente que os hospitais estão bastante forçados em termos de capacidade de dar uma resposta para os inúmeros casos que vem adentrando. Todos esses casos são considerados graves e precisam de hospitalização, alguns UTI e outros acompanhamento hospitalar”, disse o secretário-substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Segundo o ministério, o Brasil registrou mais 751 mortes em decorrência do coronavírus em 24 horas, atingindo a marca total de 9.897, enquanto o número de casos da doença no país teve alta diária de 10.222, chegando a 145.328. Autoridades do ministério avaliam que o país ainda não atingiu o pico de contágio e de mortes por Covid-19.

*Com informações Ricardo Brito, da Agência Reuters.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111058 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]