Ferramenta Fique no Lar ultrapassa 1 mil pequenos negócios cadastrados na Bahia

Serviço 'Fique no Lar' está presente nos 27 Territórios de Identidade do Estado da Bahia.

Serviço ‘Fique no Lar’ está presente nos 27 Territórios de Identidade do Estado da Bahia.

A ferramenta Fique no Lar, que está há cinco semanas no ar, atingiu 1.140 cadastros nesta quarta-feira (20/05/2020) e está em 160 municípios dos 27 Territórios de Identidade da Bahia. Incentivar os negócios das micro e pequenas empresas é um dos grandes desafios da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), neste momento de pandemia do Covid-19, e recorrer à tecnologia foi umas das maneiras encontradas pelo Fórum Regional Permanente de Micro e Pequenas Empresas. O aplicativo foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e disponibilizada para o Estado, graças a uma parceria com a SDE e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

“Adequar, readaptar e aderir às tecnologias são as ações do momento. Temos mapeado os comércios e serviços das empresas da capital e do interior que estão realizando delivery ou retirada de produtos na loja, fazendo a economia girar e mantendo a população em casa. Hoje comemoramos o alcance extraordinário da ferramenta”, afirma o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do Fórum.

O setor de alimentos é o campeão de cadastros e Salvador lidera os empreendimentos cadastrados com 304 estabelecimentos. Seguida de Vitória da Conquista (61), Lauro de Freitas (46), Feira de Santana (42), Teixeira de Freitas (40), Itabuna (33), Juazeiro (28), Irará (27), Ilhéus (24) e Porto Seguro (16).

“Agora eu faço parte da plataforma Fique no Lar, me cadastrei por ser mais uma ferramenta de ligação com o cliente e mais um canal de divulgação para meu negócio”, diz a empreendedora Nathalia Rodrigues, do Doces da Pretinha.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).