Congresso Nacional inicia debate sobre adiamento das eleições municipais 2020

Proposta de criação da comissão adiamento das eleições 2020, a ser formada por senadores e deputados, partiu de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado.
Proposta de criação da comissão adiamento das eleições 2020, a ser formada por senadores e deputados, partiu de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado.
Proposta de criação da comissão adiamento das eleições 2020, a ser formada por senadores e deputados, partiu de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado.
Proposta de criação da comissão adiamento das eleições 2020, a ser formada por senadores e deputados, partiu de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado.

Deputados e senadores vão discutir uma proposta de adiamento das eleições municipais, previstas para outubro de 2020, em razão da pandemia de covid-19. A proposta partiu do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. A intenção é discutir o texto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e só depois votar o adiamento na Câmara e no Senado.

— Vamos constituir um grupo de trabalho ou uma comissão especial formada por deputados e senadores. A participação do TSE, naturalmente, é fundamental, já que há esse sentimento de construir uma alternativa, uma saída diante da pandemia que nós estamos vivendo — explicou Davi.

Ele informou ter se reunido com o futuro presidente do TSE, Luís Roberto Barroso; com o presidente do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli; e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; para discutir uma solução. A ideia, segundo Davi, foi bem recebida. Ele disse esperar uma colaboração produtiva com o TSE, com um debate sobre todas as causas e consequências de um possível adiamento.

— Será um ambiente muito produtivo, de muito debate, de muita construção. Como eu disse, isso será feito por várias mãos, esse caminho, essa saída, para que a democracia saia fortalecida do processo, mas ao mesmo tempo tomando os cuidados necessários para que possamos preservar a vida dos brasileiros — afirmou.

Recesso

O presidente do Senado também comentou o cancelamento do recesso parlamentar em julho, anunciado na segunda-feira (18/05). A decisão, segundo Davi, foi tomada em conjunto com as lideranças partidárias do Senado e com a Câmara, com o objetivo de contribuir ainda mais para o enfrentamento da atual crise. Para ele, seria injusto um recesso parlamentar neste momento.

— O Parlamento está unido, tem consciência das suas responsabilidades, sabe o papel que nós estamos cumprindo neste momento.

Ainda não há certeza sobre quando serão retomadas as sessões presenciais no Senado, já que isso depende da evolução da pandemia.

*Com informações da Agência Senado.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111194 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]