Prefeito Colbert Martins Filho renova restrição de atividade comercial e estudantil em Feira de Santana; Medida é decorrente da pandemia de Covid-19

Colbert Martins Filho, prefeito de Feira de Santana.
Colbert Martins: Por conta da situação atual do país e pensando sempre no bem e proteção de todos, decidimos por manter o comércio de rua, bares e restaurantes da cidade fechados até dia 13 de abril de 2020. Prorrogamos também para dia 20/04, a suspensão das aulas das redes pública e privada, shoppings, galerias e demais locais que podem causar aglomeração de pessoas. Estamos pensando primeiramente em salvar vidas.
Colbert Martins Filho, prefeito de Feira de Santana.
Colbert Martins: Por conta da situação atual do país e pensando sempre no bem e proteção de todos, decidimos por manter o comércio de rua, bares e restaurantes da cidade fechados até dia 13 de abril de 2020. Prorrogamos também para dia 20/04, a suspensão das aulas das redes pública e privada, shoppings, galerias e demais locais que podem causar aglomeração de pessoas. Estamos pensando primeiramente em salvar vidas.

O comércio de rua, com exceção das atividades consideradas de caráter essencial, vai continuar fechado em Feira de Santana até o até o dia 13 de abril de 2020. Shoppings e galerias comerciais, bem como  academias, entre outros, ficam sem funcionar até o dia 21. Também as escolas permanecem sem aulas até esta data. A decisão foi tomada pelo prefeito Colbert Martins Filho neste domingo, 5, e já teve publicado decreto no Diário Oficial Municipal Eletrônico (clique aqui e veja).

O novo decreto prorroga a vigência do anterior, que trata do fechamento do comércio local e vence justamente nesta segunda, 6.

Está mantido o funcionamento de supermercados, armazéns, Centro de Abastecimento, feiras livres e outras lojas que atuam no ramo de alimentos. Além do setor alimentar, segmentos como material de construção, postos de venda de gasolina e gás, rações animais, farmácias, restaurantes com atendimento delivery, entre outros, continuam com autorização para funcionar. Excepcionalmente na semana da Páscoa, estão autorizadas a venda de chocolates e ovos de páscoa.

Outro setor pouco afetado com o decreto é o de serviços, a exemplo dos que lidam com a saúde, instituições bancárias e casas lotéricas.

Praticamente todo este segmento tem autorização para manter o funcionamento nesse período.

“Fazemos essa concessão considerando o caráter essencial, mas advertimos que as empresas precisam adotar todas as medidas preventivas possíveis e que são preconizadas pelas autoridades para evitar as aglomerações e, consequentemente, riscos de transmissão do vírus”, afirma o prefeito.

Manter as restrições de funcionamento do comércio tem como motivo o aumento de casos do novo coronavírus (Covid-19) na cidade nos últimos dias. O prefeito, que também é médico, diz que neste momento o objetivo é “preservar vidas e manter nossa população em segurança, seguindo as recomendações das autoridades de saúde do país e do mundo”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9751 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).