Jornal Grande Bahia encaminha perguntas ao governador Rui Costa sobre as medidas adotadas contra a pandemia de Covid-19

Governador Rui Costa recebe questionamentos do jornalista Carlos Augusto sobre as medidas adotadas no âmbito da pandemia de Covid-19.

Governador Rui Costa recebe questionamentos do jornalista Carlos Augusto sobre as medidas adotadas no âmbito da pandemia de Covid-19.

Convidado nesta quarta-feira (01/04/2020) pela assessoria de comunicação do governador Rui Costa a participar da entrevista coletiva que ocorre nesta quinta-feira (02), às 12, horas, o Jornal Grande Bahia (JGB) encaminhou conjunto de questionamentos sobre uma possível política pública que atenda a demanda que se apresenta em um cenário de pandemia do Covid-19 no estado da Bahia.

Elaborado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto, diretor do veículo de comunicação, os questionamentos têm por base dados estatísticos de estudo do Imperial College de Londres, recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e informes do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual da Saúde da Bahia (SESAB) e de pesquisadores sobre infectologia e tratamento viral.

Carlos Augusto, diretor do Jornal Grande Bahia, pergunta:

— Quantos leitos hospitalares com e sem UTI foram planejados para enfrentar a pandemia de Covid-19 no estado da Bahia?

— Como e em quais cidades o governo estadual distribuiu os leitos e quais os critérios adotados?

— Qual a previsão de médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e equipes de apoio para tratar os infectados no estado da Bahia e de que forma o governo está cadastrando e organizado esses profissionais da saúde e os distribuindo para atendimento populacional?

— A administração estadual pensou em uma Lei delimitando as competências do Governo da Bahia e dos Municípios no atendimento aos infectados pelo Covid-19, inclusive estabelecendo competências distintas por índice populacional?

— Existe um plano estadual que organize a atuação do sistema de saúde no contexto da pandemia, segregando os casos recorrentes de saúde pública que habitualmente afetam a população, dos casos de infectados pelo coronavírus Covid-19?

— A previsão é que nos países do hemisfério Norte, especialmente a Alemanha, apresentem uma vacina contra a infecção por Covid-19. O governo da Bahia está montando uma fábrica de vacinas para esse fim? Como avalia a possibilidade de montar uma fábrica em Feira de Santana de vacinas, observando a formação tecnológica da mão-de-obra local e a capacidade de profissionais da saúde disponibilizada?

— Foi elaborado um plano de vacinação intensiva em massa, caso ocorra o desenvolvimento da vacina contra o Covid-19?

— Existem dados que indicam quais são os fármacos necessários aos tratamentos dos casos de infecção leve, moderada ou grave pelo Covid-19? Se existem, como pode ser pensada a produção de medicamentos da BahiaFarma no abastecimento destes medicamentos? Foi realizada alguma projeção de produção e estoque destes produtos?

— Existe uma articulação que envolva as faculdades públicas e privadas de medicina que possuem atuação na Bahia, para participarem de uma política pública concentrada contra a pandemia de Covid-19?

— É possível utilizar a fábrica da Ford em Camaçari para produzir respiradores com tecnologias existentes, a exemplo do projeto de respirador pulmonar da Tesla e do Instituto Alberto Luiz Coimbra, dentre outros?

— É possível conceder crédito tributário para que fábricas com sede na Bahia possam direcionar a produção para os insumos necessários para a prevenção e tratamento das infeções por Covid-19, elencando os produtos e os quantitativos?

— Como medida sanitária, foi desenvolvida uma recomendação sobre procedimentos de enterros nos municípios, para que possam atender a possível elevada demanda de óbitos, inclusive com medidas de apoio ao enterro social, prevendo uso de crematórios ou disponibilidade de urnas funerárias e covas?

— Como estão sendo articulados os serviços de SAMU para atendimento dos infectados?

— Os quantitativos de Equipamento de Proteção Individual para Risco Biológico foram dimensionados para a demanda da pandemia e distribuídos nos serviços de saúde?

— A Organização Mundial da Saúde (OMS) orientou que fosse realizado testes clínicos na população para verificação de infecção pelo Covid-19. Como o governo da Bahia avalia a recomendação e quais as medidas está adotado?

Concluo parabenizando o governador Rui Costa pelas medidas adotadas, até o momento, e o empenho em tratar a crise de saúde pública decorrente da pandemia de Covid-19.

Dados para contato:

Carlos Augusto, diretor do Jornal Grande Bahia

WhatsApp: (75)98242-8000

E-mail: [email protected]

Confira a entrevista

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).