Feira de Santana em história: A folha do norte de abril de 1966 | Por Adilson Simas

Feira de Santana em 1966.
Feira de Santana em 1966.
Feira de Santana em 1966.
Feira de Santana em 1966.

Passados 56 anos, mais de meio século, vamos lembrar a edição nº 2975 que circulou no sábado, 23 de abril de 1954 , no mesmo dia da abertura oficial da micareta com a coroação das majestades, a rainha Sônia Cerqueira e as princesas Djalmira e Norma Lúcia Galvão (Adilson Simas).

Com a manchete “Está chegando a Hora H” o jornal publica farto material, inclusive as portarias da 4ª Região de Trânsito, da Delegacia Regional da 4ª Região Policial e da Delegacia de Polícia de Feira de Santana, todas fixando normas para serem cumpridas durante a micareta.

Na chefia dos órgãos policiais da cidade estavam as seguintes autoridades: João de Melo Pereira Filho (Encarregado do Trânsito), Major Walter Alves Guimarães (Delegacia Regional) e Gilberto Costa (Delegacia de Polícia).

No caso da Delegacia de Polícia, o delegado Gilberto Costa, também publicou a portaria nº 7, pela qual resolve, “no uso de suas atribuições, manter na chefia do Posto Policial nº 2, sito no bairro da Queimadinha, Aniceia Rosa de Oliveira, até ulterior deliberação”.

Depois de apresentar “as saudades cristianíssimas de Páscoa a quantos integram a família de Deus no território desta paróquia, invocando a paz que o Cristo nos trouxe na sua Ressurreição”, Padre Renato Galvão convida para as comemorações do Dia das Mães, começando no sábado, 7, às 19:30 horas, com celebração da palavra de Deus.

Conforme a nota divulgada pelo padre Cura da Catedral, para o domingo, 8, foi feito o seguinte programa: às 10 horas, missa paroquial no Cemitério Piedade em sufrágio de todas as mães falecidas e às 17:30 horas, missa coletiva na intenção das mães vivas.

Padre Galvão na coluna o “Noticiário Diocesano”, publica um resumo de “Ilustres Sacerdotes Feirenses”, começando com o Padre Vicente José Martins e concluindo com Padre Manoel Magalhães de Araújo.

Integra a relação dos sacerdotes o Cônego Henrique Alves Borges, natural de Humildes, que foi sua única paróquia. O texto o aponta como homem pobre dos bens da terra e cheio de bens espirituais. Era Cônego Honorário e jamais usou insígnias.

O cônego também é lembrado como “Homem de Deus que viveu integrado no seu rebanho e fazendo longas viagens em dorso das cavalgadas para levar conforto espiritual aos doentes e das longas vigílias de oração pelos decaídos”.

O jornal traz a publicação de três atos – duas portarias e um decreto, assinados pelo prefeito Joselito Falcão de Amorim. Dois são assinados também por Almiro Vasconcelos, secretário de Educação e um por Augusto Matias da Silva, secretário de Saúde.

O decreto nº 1725, datado de 16 de abril, exonera, a pedido, do cargo de Professora de História do Brasil, Nível 7, do Ginásio Municipal, a professora Cleonice Ribeiro Ramos Lima. (Foi minha professora naquele ginásio em 1963).

Pelas Portarias 34 e 35, com a mesma data, é concedida após Laudo da Junta Médica, licença para tratamento de saúde, respectivamente, a Alberto de Sena Assis (30 dias) e a professora leiga Marizete de Souza Cunha (60 dias).

A relação dos jogadores convocados para o Mundial de 1966 ocupa toda a página três. A matéria, enviada do Rio de Janeiro pelo “Serviço Especial Regra Tri”, destaca que a surpresa foi a convocação de 45 atletas, número considerado exagerado.

“Aviso” encontrado na página 6: “Procure conhecer e comprar seu lote de terreno no maravilhoso loteamento Jardim Acácia, bairro residencial, nesta cidade, distante 700 metros da Praça da Matriz. A vista e em suaves prestações mensais no local ou na Imobiliária Souza Costa, de Walter Ribeiro Costa, Edifício Medrado, 2º andar, sala 208”.

A página sete registra que “faleceu, nesta cidade, em circunstancias trágicas, o sr. Antonio Lopes Simões, funcionário do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, deixando viúva a sra. Dulce Paranhos Coelho Simões”. A nota cita filhos e netos.

Na última página, nos “editais de casamento”, o de Ariston Teles de Carvalho, viúvo, agricultor, nascido em Bonfim de Feira a 19 de junho de 1913, com Ivone Ferreira de Macedo, solteira, doméstica, nascida em Feira de Santana a 30 de março de 1930.

*Adilson Simas, jornalista, atua em Feira de Santana.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112842 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]