Empresas, trabalhadores e sociedade civil defendem alívio da dívida para países pobres

Viaduto do Chá, em São Paulo.
Viaduto do Chá, em São Paulo.
Viaduto do Chá, em São Paulo.
Viaduto do Chá, em São Paulo.

A Câmara de Comércio Internacional se juntou na sexta-feira (11/04/2020) a um sindicato global e a um grande grupo da sociedade civil para pedir alívio imediato da dívida dos países mais pobres do mundo para ajudá-los a combater o novo coronavírus e mitigar o impacto econômico da pandemia.

Em uma carta aberta aos ministros das Finanças, os grupos também fizeram apelo aos países para que contribuam com o Fundo de Contenção e Alívio de Catástrofes, um instrumento do Fundo Monetário Internacional (FMI) que fornece alívio da dívida para os membros mais pobres.

A Câmara de Comércio Internacional, a Confederação Sindical Internacional e o Global Citizen, um grupo que pressiona para acabar com a pobreza extrema até 2030, alertou que o não atendimento das necessidades relacionadas a financiamento e dívida dos países em desenvolvimento poderia desencadear uma série de inadimplências que teria efeitos devastadores e consequências abrangentes.

“Estamos preocupados que o fracasso em atender de imediato às necessidades de dívida e financiamento dos países em desenvolvimento durante essa crise sem precedentes resulte em perda de vidas em larga escala e meios de subsistência – potencialmente resultando em um colapso fundamental dos sistemas sociais e econômicos”, escreveram os grupos.

A carta reflete o crescente apoio a um esforço do Banco Mundial e do FMI para que os credores bilaterais suspendam temporariamente os pagamentos da dívida dos países mais pobres, que serão mais afetados pela pandemia.

Os detalhes da proposta do FMI e do Banco Mundial ainda estão sendo finalizados antes de debate por autoridades financeiras em reuniões virtuais na próxima semana.

Na sexta-feira (09/04/2020), o Instituto de Finanças Internacionais, que inclui mais de 450 bancos, fundos de hedge e outras empresas financeiras, também apoiou o pedido.

Quase 140 grupos e instituições de caridade, incluindo a Oxfam e a Save the Children, também pediram ao Grupo das 20 principais economias e a credores privados para cancelar o pagamento de dívidas.

*Com informações da Agência Reuters.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112572 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]