Em março de 2020, inflação da Região Metropolitana Salvador foi de 0,17%, diz IBGE

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Tabela do IBGE registra inflação de março de 2020 na Região Metropolitana Salvador.
Tabela do IBGE registra inflação de março de 2020 na Região Metropolitana Salvador.
Tabela do IBGE registra inflação de março de 2020 na Região Metropolitana Salvador.
Tabela do IBGE registra inflação de março de 2020 na Região Metropolitana Salvador.

Em março de 2020, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medida oficial da inflação, ficou em 0,17% na Região Metropolitana de Salvador. Ficou muito próximo à taxa de fevereiro (0,16%), mas bem abaixo da inflação de março de 2019 (0,76%).

Ainda assim, a inflação de março na RMS foi maior que a média nacional (0,07%). No mês o IPCA teve as maiores variações em Campo Grande/MS (0,56%), na Região Metropolitana do Rio de Janeiro/RJ (0,46%) e na cidade de Aracaju/SE (0,41%). Por outro lado, 4 dos 16 locais pesquisados pelo IBGE tiveram deflação, liderados Goiânia/GO (-0,74%), RM Porto Alegre/RS (-0,32%) e Brasília (-0,22%).

Com os resultados de março, a inflação acumula alta de 0,67% no primeiro trimestre de 2020, na RM Salvador, acima do registrado no Brasil como um todo (0,53%). Nos 12 meses encerrados em março, a inflação acumulada na RM Salvador ficou em 3,27%, desacelerando em relação aos 3,88% acumulados até fevereiro e ainda um pouco menor que a média do país (3,30%).

A tabela a seguir mostra o IPCA para Brasil e áreas pesquisadas, no mês, no acumulado no ano e no acumulado nos 12 meses encerrados em março de 2020.

Alimentação em casa (+1,15%), gasolina (+2,14%) e passagens de ônibus (+3,50%) são as principais pressões inflacionárias de março na RMS

Dentre os nove grupos de produtos e serviços que compõem o IPCA, seis apresentaram altas em março, na Região Metropolitana de Salvador.

O maior aumento no mês veio do grupo educação (+0,69%), ainda refletindo uma parte dos reajustes anuais de mensalidades escolares (+0,74%), captadas pelo IBGE majoritariamente no mês de fevereiro.

Com a segunda maior alta, alimentação e bebidas (+0,59%) exerceu a principal pressão inflacionária em março. Em seguida, vieram os transportes (+0,32%), que, apesar de terem registrado apenas o quarto maior aumento médio, deram a segunda principal contribuição no sentido de puxar para cima o IPCA do mês – isso porque são a segunda maior despesa das famílias na RMS.

O aumento dos alimentos foi fortemente influenciado por aqueles consumidos em casa (+1,15%), já que a alimentação fora do domicílio teve deflação em março (-0,81%). Produtos como o tomate (+23,69%), a cebola (+30,27%), a cenoura (+33,22%) e a banana-prata (+7,81%) foram alguns dos que tiveram altas importantes na RM Salvador.

Entre os gastos com transportes, as principais influências vieram da gasolina (+2,14%), item que individualmente mais puxou a inflação de março para cima, e dos ônibus urbanos (+3,50%), que tiveram na Região Metropolitana de Salvador o segundo maior aumento do país em março – abaixo apenas do registrado em São Luís/MA (4,52%).

O aumento dos transportes foi fundamental para descolar a inflação de março na RM Salvador (0,17%) da nacional (0,07%, a menor para um mês de março desde o início do Plano Real). Isso porque foi neste grupo que se registrou a maior diferença entre a variação de preços local (+0,32%) e a do país como um todo (-0,90%).

Outra pressão inflacionária importante em março, na RMS, veio do grupo saúde e cuidados pessoais (+0,35%), com influência importante dos planos de saúde (+0,60%).

Dentre os três grupos de produtos e serviços com quedas médias dos preços em março, na RMS, destacam-se os artigos de residência (-2,06%), com recuos tanto nos aparelhos eletroeletrônicos (-2,88%) quanto em móveis e utensílios (-1,51%).

Apesar dos aumentos relevantes em produtos e serviços do grupo transportes, as passagens aéreas tiveram forte queda em março (-15,82%) e foram o item que individualmente mais contribuiu para segurar a inflação do mês na RM Salvador.

Na RM Salvador, INPC foi de 0,29% em março

Na Região Metropolitana de Salvador, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação das famílias com menores rendimentos, ficou em 0,29% em março, acima do 0,16% registrado em fevereiro deste ano, mas abaixo do 0,75%, de março de 2019.

O INPC de março na RM Salvador (0,29%) ficou acima da média nacional (0,18%) e foi a 6a maior alta entre as 16 áreas pesquisadas.

No acumulado no primeiro trimestre de 2020, o índice está em 0,77%, acima do registrado no país como um todo (0,54%). Já nos 12 meses terminados em março, o INPC ficou em 3,39% na RM Salvador, acima da média nacional (3,31%) e desacelerando frente aos 12 meses encerrados em fevereiro (3,86%).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113710 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]