Casos confirmados do novo coronavírus podem chegar a 1 milhão em poucos dias

A preocupação da agência é com a rápida escalada e disseminação global de infecções.

A preocupação da agência é com a rápida escalada e disseminação global de infecções.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, revelou que, após uma subida para mais do dobro de mortes por covid-19 na semana passada, espera-se que nos próximos dias se chegue a 1 milhão de casos confirmados e 50 mil mortes.

A declaração foi feita em Genebra pelo diretor-geral da agência da ONU, Tedros Ghebreyesus. Até esta terça-feira, a agência registrou 823.626 casos confirmados e 40.598 mortes devido à doença em 205 países e territórios.

Disseminação

Usuários podem encontrar informações e diretrizes sobre o novo coronavírus, covid-19. As últimas notícias da ONU, da Organização Mundial da Saúde e das agências das Nações Unidas.

O chefe da OMS abriu a atualização lembrando que o mundo estava entrando no quarto mês desde o início da pandemia. A preocupação da agência é com “a rápida escalada e disseminação global de infecções”.

Por exemplo, Ghebreyesus apontou que nas últimas cinco semanas houve um “crescimento quase exponencial no número de novos casos do covid-19, atingindo quase todos os países, territórios e áreas” do mundo.

O chefe da agência da ONU disse ter convocado os governos a implementar medidas em favor do bem-estar social para garantir que pessoas vulneráveis tenham alimentos e outros itens essenciais para viver durante a crise.

A OMS atua junto de pesquisadores de todo o mundo para gerar evidências sobre o tipo de medicamentos mais eficazes no tratamento.

Colapso

Ghebreyesus destacou que muitos países em desenvolvimento terão dificuldades para implementar programas sociais. Para estas nações, ele destacou que é essencial um alívio da dívida para permitir cuidar das populações e evitar “o colapso econômico.”

Por dia, a agência disse estar em contato com milhares de especialistas em todo o mundo para coletar e selecionar evidências e experiências. Novas orientações para melhorar o acesso à lavagem das mãos recomendam que os países montem estações de lavagem de mãos na entrada de prédios públicos, escritórios, pontos de ônibus e estações ferroviárias.

Ghebreyesus reconheceu que, na prática, medidas como a lavagem das mãos e o distanciamento físico podem ser um desafio para quem não tenha acesso à limpeza ou vive em condições menos favoráveis.

O chefe da OMS reiterou a recomendação do uso de máscaras médicas para pessoas doentes e para quem tem cuidado delas. No evento, ele destacou o “debate em andamento sobre o uso de máscaras no nível da comunidade”.

Medidas

Para o diretor-geral, nessas circunstâncias, “as máscaras só são eficazes quando combinadas com outras medidas de proteção”.

No entanto, a agência informou que continua a “reunir todas as evidências disponíveis e a avaliar o uso potencial de máscaras de maneira mais ampla para controlar a transmissão em comunidades”.

Ghebreyesus explicou que tratando-se de um vírus muito novo, e com o qual se vem aprendendo sempre haverá novas evidências e conselhos à medida que a pandemia evolui.

Com informações da ONU News.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]