Brasil precisará de políticas econômicas expansionistas no pós-crise, diz economista André Fernandes

Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.
Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.
Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.
Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.

Nesta sexta-feira (17/04/2020), completaram um mês as medidas restritivas adotadas por autoridades brasileiras para tentar reduzir a propagação do novo coronavírus, que já matou mais de dois mil pessoas no país.

​De acordo com um relatório do Ministério da Saúde, o pico da Covid-19 no Brasil deve acontecer entre este e o próximo mês, e o coronavírus deve circular pelo território nacional até meados de setembro.

O isolamento social e seus impactos na economia têm sido alvos de intensos debates nesse período, criando atritos entre o presidente, autoridades sanitárias, prefeitos, governadores, parlamentares e representantes da sociedade civil. Tal situação de desgaste levou o chefe de Estado brasileiro, Jair Bolsonaro, a realizar uma troca de ministros da Saúde, demitindo o ortopedista Luiz Henrique Mandetta para nomear, em seu lugar, o oncologista Nelson Teich, que tomou posse nesta manhã.

​Ao longo de várias semanas, Mandetta e Bolsonaro entraram em choque diversas vezes por conta de suas opiniões opostas sobre a melhor abordagem para enfrentar o surto do coronavírus. Enquanto, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde, o então ministro decidiu defender um isolamento mais rígido e mais amplo, o presidente, por sua vez, se manifestou a favor de um relaxamento nessas medidas, citando preocupações também com o cenário econômico.

Para o economista André Fernandes, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, passados 30 dias do início dessa suposta quarentena, ainda é cedo para medir o impacto da pandemia na economia brasileira. No entanto, o que já se pode observar neste momento é que as expectativas de mercado já apontam no sentido de uma redução “relativamente drástica” no nível de atividade econômica.

“Há quatro semanas, a expectativa de crescimento era de 1,68% no ano de 2020. Essa expectativa já se reverteu de um crescimento de 1,68% em uma queda de 1,96%”, disse ele em entrevista.

Além das expectativas, o especialista destaca que vários setores da economia já têm reportado “uma diminuição substancial no seu nível de atividade”. Mas, segundo ele, não é possível afirmar com certeza se as medidas que têm sido adotadas pelo governo no sentido de minimizar os impactos da COVID-19 na economia estão sendo efetivas pelo fato de que esses impactos ainda não são totalmente conhecidos.

“O auxílio emergencial de 600 reais que começou a ser pago nesta semana é fundamental. Afinal de contas, já havia famílias pelo país inteiro que estavam começando a passar necessidade porque eram trabalhadores, ali, autônomos, que estavam na informalidade e que precisavam desenvolver sua atividade no dia a dia para ter algum tipo de receita, algum tipo de remuneração.”

Fernandes acredita que, após a crise do coronavírus, a administração federal deve se concentrar em “adotar as políticas econômicas de maneira expansionista”.

“As expectativas já apontam que há uma menor pressão sobre esse indicador, sobre a inflação. Então, me parece haver espaço aí para que a adoção de políticas econômicas de maneira expansionista se dê.”

*Com informações da Sputnik Brasil.

Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.
Isolamento social deixa ruas de São Paulo desertas. Economia mundial passa por grave recessão.
Vista aérea do Congresso Nacional do Brasil,
Vista aérea do Congresso Nacional do Brasil,
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111111 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]