Vereadores repercutem atraso em obra dos CMDI de Feira de Santana

Roberto Tourinho: toda a parte elétrica, portas, pisos e materiais de construção completamente vulneráveis, sendo apanhado por vândalos. Uma fedentina de fezes e urina pelo abandono da obra.
Roberto Tourinho: toda a parte elétrica, portas, pisos e materiais de construção completamente vulneráveis, sendo apanhado por vândalos. Uma fedentina de fezes e urina pelo abandono da obra.
Roberto Tourinho: toda a parte elétrica, portas, pisos e materiais de construção completamente vulneráveis, sendo apanhado por vândalos. Uma fedentina de fezes e urina pelo abandono da obra.
Roberto Tourinho: toda a parte elétrica, portas, pisos e materiais de construção completamente vulneráveis, sendo apanhado por vândalos. Uma fedentina de fezes e urina pelo abandono da obra.

Roberto Tourinho denuncia o “abandono” das obras da nova sede do CMDI

Ao discursar na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, durante a sessão ordinária desta terça-feira (10/03/2020), o vereador Roberto Tourinho (PV) expôs a situação do Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem (CMDI) Dr. Eugênio Laurine, cujas obras estavam sendo realizadas no Bairro Baraúnas. O parlamentar criticou a paralisação da construção e cobrou agilidade do Governo Municipal.

De acordo com Tourinho, as obras para a sede do CMDI tiveram início no dia 3 de outubro de 2017 e a conclusão estava prevista para ser cumprida dentro do prazo de exatamente um ano. Entretanto, o edil evidenciou que as obras, com recursos da ordem de R$ 1.061.137,37, estão paradas há mais de um ano e meio, “enquanto a prefeitura paga o aluguel de um imóvel na avenida Maria Quitéria”.

O parlamentar declarou ter visto “toda a parte elétrica, portas, pisos e materiais de construção completamente vulneráveis, sendo apanhado por vândalos. Uma fedentina de fezes e urina pelo abandono da obra”. E afirmou que “os moradores estão reclamando sobre a existência de um grande tanque abandonado, funcionando como reservatório de mosquitos Aedes aegypti”.

Em aparte, o presidente do Legislativo, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), esclareceu que, em alguns casos, as empresas vencedoras das licitações “mergulham no preço e não conseguem concluir as obras. Mas, a Prefeitura está tomando todas as providências no sentido de fazer um destrato contratual com essa empresa e, consequentemente, convocar a segunda ou fazer uma nova licitação”.

De volta com a palavra, Roberto Tourinho reforçou que a Prefeitura, após um ano e meio do processo, ainda não conseguiu regularizar a situação e dar andamento às obras.

Luiz Augusto explica demora em obra do CMDI

O vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) explicou o motivo da obra do Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem (CMDI) Dr. Eugênio Laurine, no bairro Baraúnas, ainda não ter sido concluída.

De acordo com ele, a obra recebeu recursos de uma emenda do ex-deputado federal Irmão Lázaro, “todo mundo sabe que emenda federal, processo federal sempre há algum problema”. Ele acrescentou que também ocorreu um contratempo com a empresa vencedora da licitação. “A empresa já fez um destrato, entregando a obra ao Município, que já está fazendo um novo processo para chamar a segunda colocada, se não aceitar, faz um novo processo. É um processo demorado, não é assim como ele pensa. Mas a obra vai ser concluída”, explicou em referência aos questionamentos levantados pelo vereador Roberto Tourinho (PV).

“Mas a gente não escuta o vereador Roberto Tourinho falar do Centro de Convenções que está abandonado há quase 20 anos. Ele não usa a tribuna para isto”, comparou. E completou que a Prefeitura “doou o terreno em uma área nobre” para construção do equipamento.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111143 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]