Quadro fiscal dificulta grande anúncio econômico para combate a pandemia do coronavírus, diz Adolfo Sachsida secretário de Política Econômica do Governo Bolsonaro

Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Governo Bolsonaro.Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Governo Bolsonaro.
Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Governo Bolsonaro.

Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Governo Bolsonaro.

As medidas econômicas para enfrentamento do coronavírus sairão em fases, indicou nesta quarta-feira (25/03/2020) o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, pontuando que, diferentemente de países como Estados Unidos e Alemanha, o Brasil não tem estrutura fiscal para anunciar um grande pacote de uma vez só.

“É difícil para nós fazer grande anúncio, se a gente errar não tem outro”, disse ele, em conversa organizada pela Necton Investimentos. “Adotamos estratégia em ondas”, acrescentou.

Sachsida afirmou que esse norte foi baseado na imprevisibilidade acerca da duração da crise. O secretário ressaltou ainda que nenhuma medida da equipe econômica vai além de 2020, se encerrando em três meses ou no máximo até o final do ano.

O secretário disse ainda que o governo já revisou suas projeções fiscais e estima que déficit primário ficará por volta de 200 bilhões de reais em 2020.

*Com informações da Agência Reuters.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]